Fusão Porto Gaia “já amanhã”

Autarca de Gaia considera que o Documento Verde poderia “ir um pouco mais longe”, nomeadamente até à fusão de municípios. Menezes defende que esta é uma boa medida e que em Gaia poderá representar uma poupança de 12 milhões de euros por mandato

Apresentado há poucos dias pelo Governo, o Documento Verde da Reforma da Administração Local (DVRAL) já tem dado ‘pano para mangas’. A redução do número de freguesias e das empresas municipais, do número de vereadores eleitos e de directores municipais são alguns dos temas mais discutidos. O documento será debatido durante os próximos meses, mas a concretização das diretrizes já estará implementada no final do próximo ano.

“Eu iria um pouco mais longe” do que as diretrizes que estão anunciadas, revelou o presidente da câmara de Gaia. Para Filipe Menezes, a redução devia ser feita também ao nível do municípios e não apenas das freguesias. Ainda assim, considera ser “ um ponto de partida positivo” que poderá ser melhorado com o debate público, até porque o bairrismo entre municípios é muito forte, semelhante ao bairrismo dos lugares de freguesia.  “São bairrismos difíceis de lidar”, assegura.

E o edil exemplifica esta vontade: “Por mim, era já amanhã, Porto e Gaia juntos, um grande concelho, a maior cidade de Portugal, uma das maiores da Península Ibérica. Por mim, era amanhã de manhã”.  Esta concretização permitiria que outros presidentes se candidatassem, um cenário “interessante” para Menezes.

Redução de freguesias

“Quem diz que a fusão de freguesias não justifica os ganhos financeiros não percebe nada nada do que diz”, salientou o autarca. E explica: “no caso de Vila Nova de Gaia a poupança andará na ordem dos 12 milhões por mandato”.

Ainda no que diz respeito DVRAL, o documento prevê que os executivos passem a ser mono colores. No caso de Gaia, a câmara deverá ser constituída por um número máximo de quatro vereadores em carácter de permanência. Menezes acredita que o número deveria ser maior: “Eu acho que deveriam ser cinco ou seis vereadores. Temo mau ambiente de guerra dentro das maiorias”. Actualmente, o executivo autárquico é composto pelo presidente mais sete vereadores da coligação Gaia na Frente e ainda três vereadores socialistas, na oposição.

O DVRAL prevê a redução de cerca de 50% a 60% das 4259 freguesias que existem em Portugal, baseando-se em parâmetros essenciais como o número de habitantes e a distância destas até ao centro do município. O que, no caso de Gaia, significará uma realidade de 10 a 12 freguesias já no final de 2012.

Anúncios

Mr. Smart é escolha inteligente

Empresa dedica toda a actividade ao carro desenhado pela “Swatch e produzido pela Mercedes com Art”. José Soares explica ao Notícias de Gaia a paixão que tem por este veículo e que o levou ao negócio que tem hoje. Mais do que uma simples empresa onde se pode comprar ou fazer assistência ao seu Smart, aqui tudo se faz com amor à causa. E quando assim é, o resultado final só pode ser positivo…. Quer conhecer a Mr. Smart? Clique aqui…

Arco Íris ao fundo do túnel

Arrancou em Janeiro o novo mercado de arrendamento e apenas uns meses depois já foram entregues as primeiras casas. Chama-se Programa Arco Íris – Novos Horizontes e pretende criar oportunidades de habitação para jovens casais ou famílias da classe média que não se enquadram na tipologia com direito a habitação social, mas também não possuem rendimentos suficientes para aquisição de casa própria. Este projecto é um dos que mais tem atraído a população. E que tem levantado algumas dúvidas. Por isso, ninguém melhor que um dos administradores da empresa municipal Gaiurb para esclarecer todas as dúvidas. André Correia lidera o projecto desde a primeira hora e anuncia que dentro de algumas semanas mais casas serão entregues… saiba tudo sobre o Programa Arco Íris

Teleférico já rola há seis meses

Poucos perceberam o motivo, mas a verdade é que quem foi dar uma voltinha pelo teleférico , esta terça-feira, teve uma surpresa. O preço era substancialmente mais barato (cinco euros) e completamente gratuito para crianças até aos 16 anos.

Os motivos das borlas são simples: as celebrações dos primeiros seis meses de funcionamento da estrutura e do Dia Mundial do Turismo. Duas festividades num só dia: 27 de Setembro! E a verdade é que foram muitos os que não quiseram perder esta oportunidade. Para cima, ou para baixo, ou mesmo a volta completa, o importante foi poder usufruir de uma magnífica vista sobre o rio e as duas margens. Porto e Gaia vistos de cima têm tantas características semelhantes que nem a grandiosidade do Douro podem silenciar esta união.

Esta é uma experiência única. Atribulada. Capaz de surpreender tudo e todos. Até episódios insólitos podem acontecer durante os quatro minutos que levam o viajante da Jardim do Morro ao Cais de Gaia.

As caves de vinho do Porto servem de pano de fundo para esta viagem. Seguramente, também o novo hotel prende a atenção pela imponência do espaço. Mas se a viagem for feita ao final do dia, as cores, o pôr do sol e o rio ficarão marcados para sempre no pensamento. Uma união perfeita digna de referência.

A viagem inaugural aconteceu no dia das mentiras: 1 de Abril. Mas só alguns dias depois é que o público pode usufruir de uma viagem no teleférico de Gaia. Passados cerca de seis meses, precisamente no Dia Mundial do Turismo, a câmara de Gaia resolveu avaliar o desempenho deste equipamento.

O presidente da câmara diz-se “razoavelmente satisfeito”. Aliás, se não fosse a crise instalada, o sucesso deste equipamento privado atingiria maiores proporções. Ainda assim, são muito poucos os turistas que visitam a cidade que não vão dar uma voltinha no teleférico.

Com este nicho turístico assegurado, Filipe Menezes quer agora consolidar a utilização da estrutra  pela comunidade envolvente. O objectivo é que a população olhe para este equipamento como um meio de transporte a considerar no quotidiano. Quem trabalhe, por exemplo, no Centro Histórico poderá aproveitar e viajar por preços simbólicos e aproximados aos praticados pelos restantes transportes urbanos.

Para potenciar a procura de demais utiliadores, vão nascer outros serviços no Centro Histórico e aparecer equipamentos atractivos, nomeadamente o Centro Cultural e o novo hotel CS.

Faleceu Teresa Rosmaninho

Teresa Rosmaninho (ao centro) em Setembro de 2009, durante a campanha às Autárquicas

Nasceu a 25 de Abril de 1955, precisamente 19 anos antes da Revolução dos Cravos, no Porto. Formou-se em psicologia clínica, mas vai ser sempre lembrada pela missão, pelo trabalho social e o apoio às mulheres vítimas de violência doméstica.
Teresa Rosmaninho consegue fundar no Porto, em 1994, o ‘Porto de Abrigo’, uma casa gerida pela Soroptimist International Porto Invicta, que teve como principal intuito proteger estas indefesas mulheres dos agressores. Foi a primeira presidente da Soroptimist.
No currículo estiveram cargos de assessora do Ministério da Justiça da Direcção Geral de Reinserção Social, auditora de Defesa Nacional, técnica superior do Ministério da Justiça e dirigiu, ainda, o projecto INOVAR do Ministério da Administração Interna, destinado a melhorar o atendimento, na GNR e PSP, às vítimas de crime.
Era militante do PS desde 2009, altura em que integrou a lista de Joaquim Couto à Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia. Foi, aliás, um dos elementos mais activos e participativos desta campanha, mas acabou por não conseguir ser eleita para a autarquia.
Este domingo, Teresa Rosmaninho faleceu, vitima de cancro.

Gaia trata visão de 300 crianças desfavorecidas

Cerca de 100 crianças residentes nos empreendimentos sociais de Gaia iniciaram já as consultas oftalmológicas grátis, na sequência dos rastreios efectuados a 300 crianças, no âmbito de uma parceria estabelecida entre o município de Gaia, através da Gaiurb – Urbanismo e Habitação, e a Ergovisão.

Trata-se da 2ª fase do projecto “Ver bem para aprender melhor” que contemplou as crianças que frequentam o projecto educativo “Divertir com o Saber”, com idades compreendidas entre os seis e dez anos, cuja visão foi rastreada entre 6 de Julho e 1 de Setembro.

Durante as consultas oftalmológicas, efectuadas nas instalações da Ergovisão, serão fornecidos, também gratuitamente, óculos a todas as crianças que necessitarem, de acordo com os escalões aplicados nas escolas do concelho. As consultas vão decorrer até 4 de Outubro.

O projecto “Ver bem para aprender melhor” resulta de um protocolo celebrado entre a Ergovisão e a Gaianima, em colaboração com a Unidade de Acção Social do Departamento de Habitação da Gaiurb, através dos técnicos de apoio social afectos a cada empreendimento.

O tratamento grátis à visão destas crianças resulta de uma preocupação social do Município de Gaia com vista à promoção da saúde das famílias residentes nos empreendimentos sociais do concelho, à semelhança do que aconteceu com o tratamento dentário grátis às mesmas crianças, cujo processo começou pelos rastreios e está agora na fase final com a colocação de aparelhos ortodônticos.

Esquadra de Canidelo está finalmente em construção

Um milhão de euros é quanto vai custar a nova esquadra da Policia de Segurança Pública, em Canidelo. Após alguns anos de espera, a autarquia deu, finalmente, inicio a uma obra importante para o município, que deverá estar concluída dentro de um ano. A futura esquadra servirá mais de 40 mil munícipes das freguesias de Canidelo, Madalena e Valadares.
Este é apenas um investimento dos muitos que o presidente da câmara tem projectados para o concelho:  “os próximos dois anos serão marcados por outras obras que, apesar da crise, serão uma realidade porque fizemos o trabalho de casa e obtivemos co-financiamento de fundos comunitários, da administração central e de privados”.  Seguem-se projectos como a esquadra de Valadares, o recomeço da construção do Centro Cultural, a obra na frente de mar entre Canidelo e Granja (superior a 6 milhões de euros), a conclusão da Marina de Gaia, o pavilhão das Pedras, as piscinas de Pedroso e Avintes, assim como complementar os parques industriais de Serzedo, Canelas e Avintes.
Para Filipe Menezes, Gaia deve ser considerada um exemplo ao nível nacional, já que continua a ser feito investimento e a serem feitas obras de relevo: “num país em crise, num país parado, num país onde não há dinheiro para nada, nós apresentamos estes exemplos”. Para o autarca estas são “obras de dimensão metropolitana e constituem um factor de melhoria da economia local e da recuperação do país”.

Inaugurado três anos depois da data prevista
Em Fevereiro de 2008, o então ministro Ministro da Administração Interna, Rui  Pereira, presidiu em Vila Nova de Gaia a uma cerimónia de transferência de competências territoriais entre a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP).
Nesse mesmo dia, a autarquia cedeu um terreno para a construção da nova Esquadra da PSP, ao lado do centro de saúde. Dizia o vice-presidente gaiense de então, Marco António Costa, que esta alteração só traria benefícios para os munícipes. “De número de 20 efectivos da GNR passa para 50 da PSP e de apenas um veiculo, a nova esquadra, irá contar agora com seis”.
Cinco meses depois, em Julho de 2008, o secretario de Estado da Administração Interna, Rui Sá Gomes, assinou um protocolo com a câmara para a construção deste equipamento, assim como um semelhante para a freguesia de Valadares.
Nessa altura, foram anunciadas as datas da finalização das obras: a de Canidelo durante 2009 e a de Valadares em 2010.
Prestes a entrar no ultimo trimestre de 2011, comprova-se nestas duas obras o que vem acontecendo um pouco por todo o país. As inaugurações destes equipamentos, quando se concretizam, são com atrasos abismais. Ainda assim, Canidelo está em vantagem já que pelos menos, a obra, já está no terreno.
A inauguração está prevista para o final do verão de 2012.

Barco embate na margem do Douro

Cerca de 200 turistas foram evacuados, depois de a embarcação perder o controlo e ter engrenado à ré

Uma embarcação turística que navegava no Douro embateu na margem direita do rio, junto à Ponte do Infante. Tudo aconteceu ao final da tarde do último dia 18 e na origem do acidente terá estado uma falha nos comandos eléctricos, o que obrigou à evacuação de 200 passageiros.

Em comunicado, a gerência da Barcadouro, proprietária do barco “Independência”, esclareceu que “por razões que só uma peritagem exaustiva irá identificar, sem que nada o fizesse prever, o motor deixou de trabalhar normalmente e engrenou à ré, vindo a embater numa rocha”.

Assim sendo, só os resultados de uma “peritagem exaustiva”, já em andamento, poderão explicar o que realmente esteve na causa do incidente. Certo é que, segundo a Barcadouro, “não houve qualquer rombo no casco da embarcação, mas apenas um rasgo no sistema que apoia o leme”.

Importa dizer que este catamarã é o primeiro a operar no rio Douro, depois de durante anos limitar-se a navegar em águas salgadas, onde, no arquipélago da Madeira, fazia a ligação entre o Funchal e a ilha de Porto Santo.

“O CÉU SOBRE BERLIN” APRESENTADO NA POETRIA

A Livraria Poetria promove no dia 8 de Outubro, sábado, às 18h00, uma sessão de apresentação poética do livro “O Céu sobre Berlin”, de Danyel Guerra.

A publicação será apresentada por Ana Catarina Marques que, juntamente com Susana Guimarães, lerá poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen, Hilda Hilst, Ana Cristina César, Friedrich Hölderlin , Miguel Torga e Jorge Luís Borges, numa interação com os textos do livro, editado pelo selo Aleph..

A sessão realiza-se nas instalações da Poetria, à Rua de Sá de Noronha,157, Porto.

Nesta coletânea de “road stories”, estórias de estrada, Danyel Guerra evoca  a sua travessia a pé do Muro de Berlin, sensações e perplexidades expressas num croniconto fantasista, misturando uma realidade pungente com uma fabulação luminosa. O livro integra ainda mais nove (pré)textos de viagens, crónicas encenadas em cidades espanholas como Getaria, terra natal do estilista Cristobal Balenciaga. E ainda uma ode poética a escritora brasileira Hilda Hilst.

O CÉU SOBRE BERLIN”: (PRE)TEXTOS  DE VIAGENS

“O Céu sobre Berlin”. Assim se intitula o mais recente livro de Danyel Guerra. “(Pre)textos de Viagens” é o subtítulo desta coletânea de crónicas e “road stories” (estórias de estrada), encenadas nas cidades de Berlin, Bilbao, Getaria, San Sebastián/Donostia, Vitoria/Gasteiz, Barcelona, Oviedo, Gijón e na estância balnear de La Manga del Mar Menor.

“O Trabantáxi de Berlin” se assume como o (pre)texto âncora da publicação, editada pelo selo Aleph. O croniconto evoca a travessia a pé, pelo autor, do Muro de Berlin nos anos 80. Passados precisos 50 anos sobre a construção do “Berliner Mauer” e 22 sobre o seu derrube, Danyel Guerra reflete sobre esses acontecimentos, símbolos da agudização da Guerra Fria e do desabar da chamada, por Churchill, Cortina de Ferro.

Outro (pre)texto pertinente do ponto de vista político-cultural é “Entrando por el cano”. Nele, o autor adota o estilo típico do publicismo jornalístico, polemizando sobre as relações, frequentemente equívocas e melindrosas estabelecidas ao longo da História. entre Portugal e Espanha.

“O Céu sobre Berlin” se conclui, na contracapa, com um texto síntese de Fernanda Rodrigues dos Santos, onde se sublinha a pulsão cinemática instalada pelo autor nestas narrativas viajantes.

Danyel Guerra nasceu na cidade do Rio de Janeiro, Brasil, num dia de Vênus do mês de Novembro de 1954, sob o signo de Escorpião. Radicado em Portugal há vários anos, é licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Desde 1983, tem exercido as funções de redator de jornalismo (CP nº 803). Em 1987 publicou o “Guia de Verão/Porto/Roteiro Jovem”, edição do FAOJ-Porto. Mais recentemente, em 2004, deu à estampa, para o selo Armazém Literário, “Em Busca da Musa Clio”, ensaio biográfico sobre o poeta árcadico portuense Tomás Gonzaga. O mesmo label editou em 2008, o volume de crónicas e cronicontos “Amor, Città Aperta.”

Regimento tem novo comandante

Coronel Mendes Ferreiro assume funções no Quartel da Serra do Pilar

O Regimento de Artilharia N.º 5 tem novo comandante. O coronel José Mota Mendes Ferreiro tomou posse no último dia 2 e substitui no cargo o coronel Pedro Miguel Gomes da Silva, que desde Julho de 2009 assumia funções no Quartel da Serra do Pilar.

De registar que a cerimónia incluiu a continência das forças em parada, seguindo-se a transferência de comando e desfile das forças em parada em continência ao novo comandante. Por fim, todos os oficiais e sargentos da unidade apresentaram-se ao coronel Mendes Ferreiro no salão nobre do quartel, seguindo-se uma visita a toda a unidade.

Desde já se agradecem as cartas de despedida e de chegada dos dois coronéis enviadas à direcção do Notícias de Gaia.

Canelas ainda mais apetecível com o Festival da Francesinha

Pelo segundo ano, os olhos dos apreciadores das Francesinhas estão voltados para Canelas. Mesmo não sendo nenhuma maravilha gastronómica portuguesa, os apreciadores desta especialidade sabem bem que é junto da comunidade canelense que pode apreciar os melhores espécimes. Molho, confecção e originalidade, tudo junto num só espaço. As opções são imensas, já que 12 restaurantes estão presentes na 2.ª Festa da Francesinha, num espaço anexo à Igreja.

Agradam a ‘gregos e a troianos’. E perfumam o ambiente da freguesia de um modo muito peculiar, que satisfazem os pecadores da gula. Nos vários standes pode conhecer as especialidades. Umas a lenha, outras em forno normal. O importante é que estes estabelecimentos se dão a conhecer ao público. E atraem centenas de pessoas ao local.

O objectivo é claro: “Tornar Canelas cada vez mais conhecida”, explicou a presidente da junta local. Esta iniciativa “dinamiza a freguesia para que as pessoas, os canelenses nomeadamente, tenham algum evento onde possam passar algumas noites agradáveis”, claro que assim também se “ajuda e dá visibilidade aos restaurantes que participam”, clarifica Adelaide Canastro.

Organizada pela junta, a festa conta também com momentos musicais diários. Grupos diversos e com distintos estilos musicais. Durante sete dias juntam-se a boa comida com um pezinho de dança. Uma boa ideia, já que ajuda a fazer a

Presidente da AM, César de Oliveira, e a presidente da JF de Canelas, Adelaide Canastro

digestão da francesinha e contribui para a boa disposição dos visitantes. Este ano conta com um stand diferente: a ‘Barraquinha das batatas fritas’. Depois das ‘reclamações do ano anterior, um grupo de funcionárias da junta voluntariou-se para assegurar que os visitantes apreciadores das francesinhas especiais não ficam defraudados. Há batata frita a sair quentinha a toda a hora, complementando a especialidade. Não faz concorrência aos restaurantes e agrada aos que vão jantar!

Se está a pensar em começar uma dieta, este talvez não seja o local certo para visitar. Mas, se por outro lado, se permite cometer alguns ‘crimes’ gastronómicos (esperemos que apenas esporadicamente) então… visite a festa da Francesinha. Este é o local perfeito! Como está junto à igreja, os santinhos dão uma ajudinha para minimizar este pecadinho mortal! Mas vá rápido! A festa termina já este sábado! TT

Programa

15 de Setembro | Noite de Anedotas e Cantares Populares | Com Marco,  Fernando Braga e Paulo Costa)

16 de Setembro | Pililica Show

17 de Setembro | Musica de Baile com a Banda Ponto Fixo

A fé continua presente em Olival

A pequena freguesia de Olival mostrou-se enorme durante as festas em honra da Nossa Senhora dos Remédios. Durante quatro dias, a população saiu em peso e reuniu-se em Seixo-Alvo, nesta  romaria com grandes tradições e caracterizada pela enorme devoção à santa.

E agora, com acessos renovados, foram muitos os que das localidades vizinhas também não deixaram escapar a data e mostraram a própria fé.

Igreja iluminada, rua abrilhantada e até as famosas barraquinhas com as farturas e as pipocas foram aspectos muito bem organizados. E, claro, o bailarico. Muitos artistas conhecidos nesta tradicional festa. O humorista Fernando Rocha, os dançarinos ao som dos grupos ‘os solitários’, AS Band e Irmãos Leaid, bem como o que de mais tradicional o concelho tem, com as actuações dos ranchos folclóricos de Crestuma e Olival.

Mas há um momento nestas festas muito solene: o da majestosa procissão. Aconteceu na manhã de domingo e teve uma enorme adesão. O orgulho nos andores e a fé que une os olivalenses à Nossa Senhora dos Remédios ficou, mais uma vez, bem demarcada nesta cerimónia religiosa.

Por outro lado, outro momento muito atractivo teve lugar no último dia. Muitos foram ao Seixo-Alvo para assistir ao espectáculo do duo Miguel e André, dois artistas muito carismáticos e populares do panorama nacional. Depois, a música deu lugar ao grandioso espectáculo de fogo de artifício. Bem junto à igreja, os foguetes foram lançados, colorindo a noite quente e fazendo a alegria das centenas de espectadores.

“É a primeira vez que aqui venho. Já tinha ouvido falar da festa e até conheço bem Olival, mas não esta zona aqui. Estou a gostar muito e como está uma noite quente é muito agradável estar aqui”, revelou Jorge Morais, um morador da freguesia de Pedroso.

Quem não perde uma festa é Ana Silva: “Todos os anos venho com o meu marido aqui. E este ano, como veio o Miguel e o André, eu não podia mesmo faltar! Aproveito para dar uma voltinha e comer uma fartura.”

A festa em honra da Nossa Senhora dos Remédios até pode ser mais uma das muitas que acontecem pelo município. No entanto, continua a manter o cariz religioso e a atrair a freguesia inteira, provando que há tradições e devoções que devem ser mantidas.

Gaia valoriza empreendimentos sociais com hortas e jardins

O município de Gaia está a desenvolver um projecto de promoção e manutenção de Hortas Comunitárias e Jardins de usufruto público para a população residente nos empreendimentos sociais do concelho.

Depois da implementação do projecto-piloto  – no empreendimento social Alberto Martins Andrade, em S. Félix da Marinha, em 2007, e do alargamento ao empreendimento social Dr. Mário Cal Brandão, em Avintes, em 2009 – chegou agora a vez de replicar estas experiências de sucesso no empreendimento social D. Manuel Martins, em Oliveira do Douro.

Contudo, ao contrário dos casos anteriores, a implementação do presente projecto assenta numa lógica de envolvimento intergeracional dos moradores e alargamento a toda a comunidade da freguesia. Crianças, pais e avós iniciaram já um trabalho comunitário em prol do seu empreendimento, e contam também com a colaboração dos idosos do Centro Paroquial e Social de Oliveira do Douro que se disponibilizaram a partilhar a sua sabedoria com estas famílias.

Outras ajudas chegaram da própria junta de freguesia que já cedeu as ferramentas necessárias ao tratamento dos terrenos (pás, enxadas, ancinhos), do Parque Biológico de Gaia que está a apoiar através do acompanhamento técnico e ambiental e da cedência de algumas espécies para cultivar e estilhas de madeira para o revestimento dos terrenos. E, ainda, de um horto da freguesia que se disponibilizou a doar algumas sementes e a abrir as portas aos munícipes envolvidos no projecto para aquisição de novos conhecimentos.

Os trabalhos tiveram início com a delimitação dos terrenos a tratar, através da colocação de gradeamento uniforme, de modo a preservar os espaços dos animais domésticos.

O envolvimento dos munícipes na preservação e manutenção dos espaços comuns dos empreendimentos sociais representa uma das preocupações do Departamento de Habitação da Gaiurb e traduz a vontade expressa dos próprios munícipes em servirem de exemplo positivo das vivências no parque habitacional social.

A valorização dos empreendimentos sociais através da implementação de hortas e jardins e da mobilização dos moradores para o seu tratamento e manutenção corresponde a um procedimento habitual do Departamento de Habitação da Gaiurb, mas o processo pode variar de acordo com os espaços disponíveis. Nos casos de S. Félix da Marinha e Avintes, as hortas assentam num processo de distribuição de talhões aos moradores interessados, enquanto no caso recente de Oliveira do Douro, a implementação incide numa lógica de preservação dos espaços comuns existentes nas diferentes entradas do empreendimento, tendo sido mobilizada a comunidade para um trabalho intergeracional e em parceria com entidades exteriores.

Trata-se de uma componente da intervenção da Gaiurb que visa, essencialmente, sensibilizar, motivar e premiar os moradores para a preservação e manutenção dos espaços comuns, numa lógica de promoção de relações de boa vizinhança.

 

“PAÍS EM BRASA”, o presente e o futuro de Portugal

O vereador da Cultura de Gaia, Mário Dorminsky, vai lançar “PAÍS EM BRASA”, o presente e o futuro de Portugal já no próximo dia 14 de Setembro. Com horário previsto para as 18hs, na FNAC de Sta. Catarina, no Porto, o livro terá a apresentação de Luís Filipe Menezes, o qual assina também o prefácio ao livro.
“País em Brasa” é, ou pretende ser, um retrato deste Portugal em brasa e no qual temas recorrentes são as Indústrias do Turismo, as da Cultura e a Regionalização. Será eventualmente um livro efémero porque é opinativo, perspectiva o futuro e reflecte sobre o estranho percurso deste País nos últimos dois anos: o final da época José Sócrates e os primeiros tempos de Pedro Passos Coelho no Governo.
A opção que o autor teve em editar estas crónicas por ordem de publicação ajuda também a entender a sua leitura deste período conturbado, com a curiosidade destas surgirem por antecipação ao que, de facto, viria a acontecer. No fundo “País em Brasa” contem em si mesmo, também alguns contributos para o ultrapassar de uma situação que todos pretendemos seja rapidamente colmatada, de forma a podermos reaver a dignidade de cidadãos do Mundo.
O livro encerra com uma crónica ficcionada. Uma ficção que Mário Dorminsky gostava não viesse a ser uma realidade até porque diz na introdução que “está seguro de que, apesar dos tempos difíceis que vivemos, poderemos, sem sobressaltos de maior, começar a ver a tal “luz ao fundo do túnel” e, passo a passo, atingirmos o nosso objectivo.”
O livro é lançado sob a chancela da Cinema Novo CRL sendo este distribuído em exclusivo nas Fnac´s. Preço indicativo do livro: 10 Euros

Kartings voltam à cidade

É já no fim-de-semana de 17 e 18 que o “24 horas Karting” volta a animar o centro da cidade. Considerado o maior circuito urbano de karting a nível nacional, este percurso de 787 metros percorre a Avenida da República e passa junto ao El Corte Inglès.
Ao todo, 24 equipas vão tentar vencer este complicado circuito urbano, sem ceder ao cansaço ou às difíceis curvas que vão encontrando. Dia e noite, faça chuva ou faça sol.
A novidade nesta terceira edição é a extensão da iniciativa a mais dois concelhos vizinhos: Espinho (8 de Outubro) e Matosinhos (29 de Outubro). As duas cidades recebem também um evento semelhante embora com a duração de apenas 12 horas. Apenas em Vila Nova de Gaia os kartings rolarão ininterruptamente durante 24 horas.
Em 2012, o presidente da Gaianima pretende alargar a mais quatro municípios, nomeadamente, Paredes, Vila do Conde, Vila Real e Famalicão. O grande objectivo é “que esta prova tenha uma projecção nacional” e que tenha um carácter permanente, desenrolando-se ao longo do ano. Para além disso, Ricardo Fonseca de Almeida também acredita que o evento servirá também para potenciar e projectar toda a região.
Este é um evento “prioritário” para o presidente da empresa municipal, que conta,este ano, com o apoio do Turismo de Portugal e o Turismo do Porto e Norte.

CaetanoBus inicia teste do Autocarro Eléctrico em Gaia e na Alemanha

O Autocarro Eléctrico, CAETANO 2500EL, desenvolvido pela CaetanoBus e pela EFACEC, acaba de dar início ao programa de teste que decorrerá por um período de 3 meses, até 9 de Dezembro, em Vila Nova de Gaia. Esta fase de melhoria da performance do protótipo eléctrico conta com o apoio do QREN e integra como parceiros a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, a transportadora Transdev, o Instituto de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial (INEGI) e a FEUP. Uma segunda unidade fará testes e demonstrações em contexto operacional em algumas cidades alemãs.

A apresentação e arranque oficial do teste de estrada do CAETANO 2500EL contou com a presença do ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, e do presidente da autarquia gaiense, Luís Filipe Menezes, integrando uma visita às instalações e à linha de produção da CaetanoBus.

Terminada que está a 1ª fase prevista para a concepção e produção do Autocarro Eléctrico, a CaetanoBus dá agora inicio à 2ª fase de desenvolvimento deste projecto dedicado ao ensaio em condições reais deste novo autocarro. Dado o conceito único e pioneiro a nível mundial, pretende-se reunir informação através deste teste em 3 áreas concretas: na definição de estratégias de carregamento e acondicionamento térmico das baterias e da gestão de energia; capacidade de aproveitamento do potencial de energia regenerativa na travagem;  e grau de performance energética dos sistemas auxiliares incorporados no protótipo.

Para este efeito, a câmara de Gaia integra-se como parceiro para receber o teste piloto através da definição da ligação deste equipamento e serviço ao município e rede de transportes, no âmbito da politica de mobilidade sustentável. Assim, o percurso servirá, em modo de viagens “shuttle”, os utentes do município ao longo da Avenida da República, numa rota entre o Jardim do Morro (à Ponte D. Luís I) e a EN 222, junto à sede da empresa e Grupo Salvador Caetano.

Este serviço será operado e garantido pela Transdev, que terá a rotina de levar o autocarro ao ponto de carregamento instalado para o efeito, para recarga das baterias ao longo do dia. O teste ao Autocarro Eléctrico tem previsto ao longo do dia várias paragens programadas para recarga das baterias para permitir aumentar o volume e qualidade de dados recolhidos neste teste – salienta-se que a autonomia das baterias está projectada para servir um dia total de utilização do autocarro.

Durante o período em que o autocarro eléctrico fica à carga, a Transdev contará com um autocarro idêntico, mas com motorização Diesel, disponibilizado pela CaetanoBus.

Os dados da performance das baterias, motorização e gestão de energia serão recolhidos por via de um DataLogger instalado a bordo e serão acompanhados pelos dados de carga. Em acréscimo, o autocarro eléctrico será monitorizado com um sistema de localização (GPS). Esta informação será recolhida e tratada pelo INEGI e FEUP que, em conjunto com o departamento de I&D da CaetanoBus, vão permitir introduzir melhorias de parametrizações e performance da motorização e da gestão de energia do sistema eléctrico da versão final para comercialização.

Na Alemanha, uma segunda unidade do autocarro eléctrico irá circular num serviço de transporte regular que liga as cidades de Mühlheim, Offenbach e Frankfurt de forma ecológica. Trata-se do primeiro serviço regular de autocarros eléctricos na Alemanha, ao abrigo do programa de testes deste modelo e que complementará os testes a decorrer em Portugal.