Marco Paulo almoça com fãs em Gaia

O cantor Marco Paulo almoçou no dia 25 de Outubro, com cerca de 100 fãs do Grande Porto no Restaurante do Hotel Casa Branca. O almoço convívio foi organizado pela MiniSom, empresa portuguesa especialista em audição e aparelhos auditivos, que promoveu recentemente uma campanha de promoção da saúde auditiva nos Centros MiniSom do Porto, de Matosinhos e de Vila Nova de Gaia.

Os convidados que estiveram presentes neste almoço puderam desfrutar de um momento de convívio único com o cantor, onde para além da sessão fotográfica e de autógrafos. Aproveitaram ainda a oportunidade para autografar o novo CD de Marco Paulo que inclui o tema inédito “Oiço a Vida”.

Esta foi uma acção de sensibilização da MiniSom que envolveu quatro Centros MiniSom: MiniSom Porto (Rua da Boavista, nº 618 e Praça da Batalha, 86), MiniSom Matosinhos (Av. da República, 360) e MiniSom Vila Nova de Gaia (Avenida da República, 1581) e que surgiu com o intuito de promover a revisão regular da audição junto da população do Grande Porto com mais de 55 anos. Especialistas qualificados estiveram nestes Centros MiniSom para realizar rastreios auditivos gratuitos, diagnosticar eventuais problemas de audição e responder a todas as questões sobre saúde auditiva.

Recorde-se que a Organização Mundial de Saúde estima que 500 milhões de pessoas apresentam um determinado grau de perda auditiva.

Anúncios

Aulas de dança ao luar na Madalena

Os Ragga Soul, um grupo de dança do Porto criado pelas duas primeiras bailarinas de “Ragga Jam” do país, vai promover uma sessão de aulas de danças de rua pela noite dentro, no próximo dia 29 de Outubro, entre as 21h30 e a 02h00, no Muxima Bar, na Madalena, em Vila Nova de Gaia.

O evento “Ragga Soul – Chill Out dancing night” destina-se a profissionais e amadores e mesmo a quem nunca experimentou a dança. Os estilos leccionados passarão pelo  “Hip Hop Dance”, “Ragga/ DanceHall”, “House Dance” e “B-Boying”. Para uns será um contacto usual, para outros será uma descoberta de novas formas de dança.

No final do treino nocturno, os Ragga Soul e os Afrolatinconnection farão três actuações. Finalmente, abrir-se-ão duas pistas de dança até de madrugada, uma com música relacionada com os estilos de dança abordados na formação (“Hip-Hop”, “House” e “Dancehall”) e outra para quem quiser experimentar uns passos de “Salsa” (danças latinas) ou “Kizomba” (danças africanas).

O preço das aulas é de 10€, com pré-inscrição, e 15€ no dia do evento.

Recordações estudantis em Valadares

Foto gentilmente cedida por Mónica Joady

Todos os caminhos iam dar a Valadares, no ultimo sábado. O ponto de chegada estava bem marcado: a escola secundária de Valadares. Ou melhor, a secundária dr. Joaquim Gomes Ferreira Alves.
Uma vez mais, o facebook foi o meio que conduziu a um grande aglomerado. Uma manifestação, mas desta vez pacífica e que tinha como objectivo recordar. Perto de 250 ex-alunos regressaram à escola. Um almoço de confraternização e de partilha que envolveu várias gerações. Mais gordos, menos magros, mais ou menos carecas, menos ou mais rugas de expressão. O curioso foi o frenesim que se viveu durante toda a tarde.
Este encontro foi potenciado por dois antigos alunos, Nuno Mota Soares e Rafael  Freitas, que não quiseram o rótulo de organizadores, mas que foram garantindo que tudo corria dentro das expectativas. Já o director da escola, o professor Álvaro Santos, foi desfilando e conversando com os presentes, mostrando-se um pouco incrédulo com a adesão de tantas pessoas a um encontro marcado online. Após o almoço, calcorreou a nova escola, exibindo-a aos que também por lá passaram em tempos mais remotos.
Dois pormenores curiosos. O do autocolante identificativo e o da lembrança. Tal como nos filmes americanos, os ex-alunos trajavam um autocolante com o respectivo nome. E que, no final, deu muito jeito para reconhecer algumas caras de antigos colegas. E depois a lembrança. Quase todos os presentes compraram a caneta que serve para marcar o dia. Azul, com a inscrição ‘I Encontro de Antigos Alunos da Escola Secundária Dr. Joaquim Gomes Ferreira Alves’. Nos próximos tempos, os ex-alunos irão exibi-la e utilizá-la ao máximo, na expectativa de encontrar algum ‘parceiro’ das lides escolares. Duas ideias que agradaram os presentes.
O dia terminou com alguns discursos e momentos de descontracção e gargalhadas com momentos de humor. E ainda a certeza que este foi só o primeiro de muitos encontros semelhantes. Os alunos são os mesmos, a escola continua a ser o motivo de encontro.

Grupo Casa Cristão

Bem servir em momentos de pesar

Com 71 anos de experiência, o Grupo Casa Cristão continua vivo e a dar a melhor resposta aos momentos de dor provocados pela morte. José Maria Cristão é o mentor da empresa, António Cristão expande o negócio e agora, com a visão mais jovem do filho Vítor Cristão, projecta-se um futuro de inovadores serviços alicerçados à história de confiança, transparência e proximidade sempre mantidas… Saiba mais sobre o Grupo Casa Cristão

Rema(x) contra a maré

Para melhor conhecer a actual realidade do sector imobiliário e ver que no meio desta crise económica internacional ainda surgem boas oportunidades, nada melhor do que ouvir, na pessoa de Rui Dias, a experiência de uma empresa com créditos firmados em Portugal e em todo o mundo… Quer saber mais?

Dancetaria Gente Gira

Ambiente familiar de excelência

A música de baile serve de mote, o excelente atendimento é um extra, o simpático espaço físico – cerca de 1000m2 de salão, entre os quais perto de 250m2 de pista, mais 1000m2 de espaço exterior ajardinado e iluminado, parque de estacionamento, cozinha industrial equipada e serviço snack-bar no futuro, bem como outra sala para cerca de 100 pessoas – são as reais mais-valias a conhecer na Gente Gira Dancetaria

Preocupações sociais são prioridade

Freguesia de Vilar do Paraíso vestiu-se a rigor e marcou presença na inauguração das renovadas instalações do Centro Social S. Pedro. Menezes e Marco António reencontram-se em Gaia, pela primeira vez, após a saída do numero dois para a secretaria de Estado da Solidariedade Social, em finais de Junho

Pouco depois das 15h30, chegava o tão desejado momento para a comunidade de Vilar do Paraíso. A inauguração formal do espaço renovado do Centro Social S. Pedro. E a comunidade respondeu ao apelo, marcando presença na festa.
D. Manuel Clemente, juntamente com o presidente da junta local, Elísio Pinto, o secretário de Estado da Solidariedade Social, Marco António Costa, e o presidente da câmara de Gaia descerraram a lápide que marca o evento. Curiosamente, o único nome que não está perpetuado na mesma é o do autarca gaiense, Luís Filipe Menezes.
O Bispo do Porto benzeu o reabilitado equipamento e, em comitiva, foi recebido pelo coro da instituição vilarense. A música dos utentes do Centro de Convívio agradou os convidados, que a esta altura já se tinham apoderado do espaço.
Os discursos da praxe é que não podiam faltar. Mas, antes que o edil de Vilar tomasse a palavra, deu o exemplo de como as instituições devem procurar meios de sustentabilidade. É que o Centro Social assinou um protocolo com a TEGOPI (uma empresa local) no valor de 15 mil euros. Uma permuta que apenas contribui para o bem estar de todos os utentes.
Seguiu-se Elísio Pinto. “Orgulhoso e emocionado” por esta renovação, mas também pela ajuda e empenho que todas as colectividades, instituições e comunidade em geral mostraram na concretização deste projecto. Mas não ficará por aqui o desempenho do Centro Social. “Dentro de 30 dias, este mesmo espaço, estará a servir perto de 40 refeições diárias”, assegurou o presidente de junta. O passo seguinte é, naturalmente, a abertura da valência de Centro de Dia. Um sonho que poderá estar para breve. Ainda assim, o autarca fez questão de salientar ao membro do Governo que, “no contexto actual e no futuro que se avizinha, não estamos em condições de vos pedir nada. Estamos sim em condições de vos ajudar”. Elísio Pinto quis demarcar bem a postura que assumiu até agora, posição essa que privilegiou a sensibilização da sociedade civil e o tecido empresarial para concretizar algumas obras, deixando de lado a subsidiação camarária e até do Estado.
Marco António Costa agradeceu. Não só o facto de não pedirem mais, mas, acima de tudo, pela ajuda que estas instituições prestam à comunidade em que se inserem, encetando um trabalho que seria de responsabilidade do Governo.
“É uma honra muito grande voltar à minha terra, voltar aos meus amigos e ver esta obra de uma comunidade”, enalteceu o ex-numero dois da câmara de Gaia, que só é possível porque Elísio Pinto é “um homem que sabe o que pode colher, porque cultiva esta gestão de proximidade”.
Seguiram-se as palavras de Filipe Menezes e do Bispo do Porto, escutadas por uma sala repleta de gaienses.
A inauguração acabou com a actuação da Academia de Música de Vilar do Paraíso.
De salientar que estas obras incidiram sobretudo na estabilidade e segurança do próprio edifício, um investimento que rondou os 135 mil euros. A requalificação acontece após candidatura ao programa Mases (Medidas de Apoio à Segurança dos Equipamentos Sociais), que assegurou metade do investimento. O restante foi pago pela própria instituição vilarense.
O Centro Social de S. Pedro de Vilar do Paraíso abriu as portas em Setembro de 2000 e alberga as valências de Centro de Convívio (com 20 utentes) e Apoio Domiciliário (18 vilarenses). Este apoio assume as valências de higiene do utente e do espaço onde se encontra, lavagem de roupa e refeições.

Menezes quer Marco António para o suceder
“Estamos todos à espera que resolva os problemas que tem lá a resolver em Lisboa e venha para os bons ares da área metropolitana do Porto”. Ou seja, Menezes continua a apostar em Marco António Costa para liderar a candidatura à câmara municipal de Gaia, em 2013.
No início deste ano, o actual presidente já havia mostrado o mesmo desejo de ver o número dois a sucede-lo.
Apesar da realidade ter sofrido algumas alterações, com a integração de Marco António no actual Governo – como secretário de Estado da Solidariedade Social -, Filipe Menezes espera que, dentro de dois anos, a situação do país permita “libertar alguns políticos”. E em tom de brincadeira, foi ressalvando que o secretário de Estado estava vestido formalmente, como um “futuro presidente da câmara de Gaia”, enquanto que o vestuário informal que usava é semelhante a um “presidente de câmara de partida, de viagem”.
Com a primeira visita de Marco António Costa ao município, enquanto membro do Governo, ficou também esclarecida e reiterada a vontade de Menezes quanto ao sucessor social-democrata. Aparentemente, tudo permanece igual. O desejo mantém-se. Caberá ao Governo e ao próprio Marco António cumprir a vontade de Menezes e dar continuidade a uma era social democrata que marca a cidade desde 1998.
Durante a manhã, os dois intervenientes já tinham estado juntos no lançamento da primeira pedra do Lar Residencial da Rasa, da Associação Portuguesa de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental.
Este lar representa um investimento de 1,9 milhões de euros, financiado pelo POPH – Programa Operacional do Potencial Humano, e vai criar mais 12 respostas de atendimento a que se associa outra resposta social: um novo Centro de Actividades Ocupacionais (CAO), em Canidelo, para 60 jovens com deficiência mental. O novo equipamento vai criar 30 postos de trabalho.

Governo precisa das IPSS’s para combater exclusão social
“O Governo sozinho, as instituições públicas sozinhas não conseguem resolver o problema social do país”, afirmou o secretário de Estado da Solidariedade Social, durante a passagem por Gaia. E por isso, Marco António Costa pede ajuda à sociedade civil. E explica: “para além da sustentabilidade das instituições sociais, são importantes valores como a proximidade, o voluntariado e as parcerias, quer através de mecanismos do poder local, quer através dos apoios do Governo. Nós queremos criar soluções para a situação de enorme gravidade que antevemos para os portugueses. Por isso, precisamos de ajuda. O Governo pede ajuda à sociedade civil para combater os fenómenos de exclusão social que se aproximam”.
O social-democrata salientou que o Governo colocou no Orçamento do Estado, “pela primeira vez”, uma verba destinada a um plano de emergência social. Ao todo, “são 200 milhões de euros que são colocados no plano e procuraremos com esta verba e outras medidas fazer chegar o apoio junto dos portugueses que mais carecem”.

Novo Aterro já tem Declaração de Impacte Ambiental

Vereadora Ambiente CMG, Secretário de Estado e Presidente do CA da Suldouro

Decorrido o processo de Avaliação de Impacte Ambiental do projecto do Novo Aterro da SULDOURO, o secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território emitiu a respectiva Declaração de Impacte Ambiental (DIA) favorável condicionada à Alternativa B, correspondente à localização em Canedo/Sobreda, culminando assim o procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental da responsabilidade da Agência Portuguesa do Ambiente.
Consciente da importância do projecto para a qualidade de vida dos concelhos de Gaia e Santa Maria da Feira, e da absoluta necessidade da boa integração no meio envolvente e na comunidade, a Suldouro assume a concepção, construção e exploração de um projecto que utiliza as melhores tecnologias disponíveis, incorporando todas as condicionantes e medidas minimizadoras e compensatórias definidas na DIA.
O presidente do Conselho de Administração assume que “o compromisso da SULDOURO é o de dar continuidade à sua política de clareza e transparência com que tem conduzido este processo e assegurar elevados níveis de exigência, responsabilidade e qualidade na construção e exploração do novo aterro, reiterando o seu empenhamento numa atitude de total disponibilidade para o esclarecimento, diálogo e colaboração com todos os envolvidos no processo, comunidade, autarcas e entidades oficiais.”
Ainda segundo Nuno Pinto, “inicia-se agora a exigente tarefa de concretizar o projecto do novo aterro da Suldouro num prazo compaginável com a vida útil remanescente do actual aterro de Sermonde.”

Visita do Secretário de Estado do Ambiente ao aterro
Durante a tarde do dia 19 de Outubro, e alguns dias após a assinatura da DIA para o novo aterro da SULDOURO, o secretário de Estado do Ambiente, Pedro Afonso de Paulo, teve oportunidade de se inteirar sobre as características e funcionamento do aterro de Sermonde e referiu, a este propósito, que “o bom trabalho realizado pela Suldouro é um bom exemplo para todos do resultado das Políticas Públicas na área do ambiente e em particular do tratamento e valorização de resíduos”.
De acordo com Nuno Pinto, que acompanhou a visita deste governante, “foi uma excelente oportunidade de evidenciar as boas práticas em uso na instalação de Sermonde e que vão ser replicadas no novo aterro”.
O novo equipamento deverá entrar em actividade durante o ano de 2013, não sendo ainda possível precisar a data, por não ter ainda ocorrido a adjudicação da obra. Para o secretário de Estado, “o novo aterro é uma necessidade e a população de Canedo saberá dar valor a este investimento que será feito naquela freguesia”.

Parabéns à Douro Gaia Sport Club

Foi bem perto do local onde está a ser construída a nova Marina de Gaia que a direcção do Douro Gaia Sport Club celebrou o primeiro ano de existência. João Cardoso, presidente da instituição, reuniu perto de 70 associados numa acção de demonstração da vitalidade do clube e da renovação do espírito de amizade que norteou a criação da colectividade.
Com uma história ainda recente, o Douro Gaia tem várias actividades, entre elas o mergulho, a náutica (envolvendo por exemplo os passeios de barco e a canoagem), a pesca embarcada e a vela.
O próximo passo é a sede. Um desejo que poderá ser concretizado nos próximos meses. Pelo menos o clube conta agora com o empenhamento do vereador do Desporto, Mário Fontemanha, e o presidente da Assembleia Municipal de Gaia, presentes no jantar de comemoração. Desde o primeiro dia que a Douro Gaia Sport Club tem um espaço provisório na Junta de Freguesia de Canidelo.
Mas não só. Dentro de alguns meses, o Douro Gaia vai preparar uma mostra com artigos de pesca desportiva, náutica e vela. Aliás,  pretende, em 2013, organizar o campeonato do mundo, envolvendo cerca de 30 países.
A Douro Gaia Sport Club tem várias finalidades, nomeadamente, desenvolver nos associados o gosto pelos desportos náuticos, de recreio e de competição, adoptando todas as iniciativas para a melhor execução dos seus fins. Procura fomentar actividades de vela, náutica, pesca desportiva, mergulho amador e outros que vierem a ser criados; fomentar a organização, sempre que possível, de eventos náuticos; participar em provas desportivas por intermédio dos seus associados, autorizando estes a representar a Douro Gaia Sport Club; e fomentar o estreitamento de relações com organismos congéneres nacionais e internacionais, promovendo a realização de conferências e sessões de estudo sobre assuntos do mar.
Antes mesmo de cantar os parabéns, João Cardoso e Mário Fontemanha entregaram um pequeno troféu ao pescador Pedro Ferreira. O atleta competiu pela primeira vez no Campeonato Nacional de Pesca de Barco Ancorado 3.ª Divisão Norte e alcançou logo o primeiro lugar. Com este feito, Pedro Ferreira consegue subir à 2.ª Divisão Norte. “Tem agora dois anos para se tornar campeão do mundo”, exortou João Cardoso.

26.º aniversário

Esta quinta-feira, 20 de Outubro, o Notícias de Gaia celebra 26 anos de vida!

Para assinalar a data, deixamos o convite para aqui escrever a sua mensagem alusiva à data… que será publicada igualmente na edição de Aniversário que está a ser preparada!!!!!

Culpado

António Morais confessa crime público. Colectivo da 2.ª Vara Mista da Comarca de Gaia condena-o a quatro anos e meio de prisão efectiva

“Foram provados todos os factos de peculato e apropriação de quantias indevidas da junta de freguesia [da Afurada] enquanto era presidente”. Foi assim que a juíza Maria do Rosário Martins deu início à leitura de sentença de António Morais, ex-autarca do executivo afuradense.

E a sentença foi clara: quatro anos e seis meses de prisão efectiva!

Mesmo sem antecedentes criminais, mesmo confessando o crime, mesmo afirmando-se arrependido, o colectivo considerou que estas não foram atenuantes suficientes e que,  o arguido, teve muito tempo para tentar solucionar o problema. E, por isso, coloca em causa a sinceridade do arrependimento de António Morais. Esta dúvida serviu para a decisão entre pena suspensa ou prisão efectiva.

O ex-autarca vai recorrer da decisão junto do Tribunal da Relação, até porque, o advogado de defesa “não estava à espera desta pena tão pesada face ao que se passou”. Ou seja, como António Morais, numa sessão anterior,  mostrou arrependimento e vontade de pagar tudo o que retirou indevidamente da junta, entre 2004 e 2006, o advogado acreditava que a pena seria muito mais leve.

Ainda assim, Alírio Ferreira não deixou de referir que o afuradense pretendia fazer um acordo que, segundo ele, poderia inverter esta sentença: “Tentámos fazer um acordo com a junta de freguesia [actual], mas não houve feedback. Queriam que fosse condenado. O dinheiro não era importante, mas sim a pena”.

Esta é uma acusação que o actual autarca, Eduardo Matos,  refuta. “Não é verdade!” E explica: Depois de ter confessado o crime, o sr. António Morais propôs um acordo, no qual pagaria uma mensalidade de 500 euros. O executivo reuniu, aqui mesmo, e decidiu aceitar esse acordo. No entanto, pedimos uma garantia. Não queríamos uma garantia bancária. Apenas um fiador. Por exemplo a mulher do sr. António Morais. Não podíamos firmar este acordo com um simples apertar de mão. Caso contrário, se o sr. António Morais faltasse com alguma mensalidade, como poderíamos responder perante a população? O arguido afirmou que não dava qualquer garantia. Por isso não aceitamos o acordo. Foi isso que aconteceu.”

Eduardo Matos sabe que ainda vai haver recurso, mas salienta que, “com esta decisão, fecha-se um ciclo que durou seis anos”. O importante é que “vai ser paga a indemnização. O resto da pena, logo se verá. Quero é agradecer a todas as pessoas que acreditaram em mim. Hoje ficou claro que ele cometeu um crime”.

Na prática, e caso a decisão não se altere depois do recurso, António Morais vai ter de cumprir o tempo estipulado de prisão efectiva, devolver à junta de freguesia os 77.630 euros que confessou ter retirado indevidamente, mais cinco mil euros por danos não patrimoniais.

Recorde-se que o arguido foi presidente de vários executivos da Afurada, entre 1977 e 2006, primeiro enquanto militante do PS e depois com o apoio do PSD.

Centro Social de S. Pedro de Vilar do Paraíso requalificado

É já no dia 22 de Outubro que o Centro Social de S. Pedro de Vilar do Paraíso vai abrir as portas após alguns meses de requalificação do edifício sede. Estas obras incidiram sobretudo na estabilidade e segurança do próprio edifício, um investimento que rondou os 135 mil euros.
A requalificação acontece após candidatura ao programa Mases (Medidas de Apoio à Segurança dos Equipamentos Sociais), que assegurou metade do investimento. O restante foi pago pela própria instituição vilarense.
O Centro Social de S. Pedro de Vilar do Paraíso abriu as portas em Setembro de 2000 e alberga as valências de Centro de Dia (com 20 utentes) e Apoio Domiciliário (18 vilarenses). Este apoio assume as valências de higiene do utente e do espaço onde se encontra, lavagem de roupa e refeições.
Esta será a primeira vez que Marco António Costa regressa a Gaia, após a tomada de posse enquanto secretário de Estado da Segurança Social, no final de Junho de 2011.
O presidente da junta de Vilar do Paraíso mostra-se muito satisfeito com esta obra. “É um momento tão importante da vida ainda recente do ‘nosso’ Centro Social”. Elísio Pinto salienta que esta é “uma prova inequívoca de apoio aos esforços de desenvolvimento desta obra social tão importante para todos”.

PROGRAMA – 15h00

Recepção às Individualidades:
Bispo do Porto, D. Manuel Clemente;
Secretário de Estado, Marco António Costa;
Presidente do Município, Luís Filipe Menezes;
Presidente da Assembleia Municipal, César de Oliveira;
Pároco de Vilar do Paraíso, Pd. José Manuel;
Presidente do Executivo da J. Freguesia, Elísio Pinto,
e outras Individualidades.

Descerramento da Lápide de Inauguração;
Visita às Instalações;
Declamação de um Poema (por uma utente do Centro Social);
Vídeo do Projecto para o Andar do Edifício-Sede;
Actuação do Coro do Centro Social;
Intervenções;
Lanche-Convívio;
Actuação de músicos da Academia de Música de V. Paraíso.

Pavilhão das Pedras em marcha

Trabalhos estão orçados em 1,250 milhões de euros e têm a duração de 12 meses

As obras para a construção do futuro pavilhão municipal no Bairro das Pedras já estão no terreno. Adjudicados à empresa Britalar, através de conclusão do concurso público lançado no passado mês de Março, os trabalhos estão orçados em 1,250 milhões de euros.
Segundo fonte próxima ao processo, o novo espaço desportivo será utilizado pelos alunos da comunidade escolar e em parte pela população local, mas terá como principal inquilino o Futebol Clube de Gaia, que “fica com a exclusividade do espaço diariamente a partir das 17h00”, permitindo que o clube passe a fazer deste local a sede para o incremento das próprias modalidades.
De registar que o novo pavilhão localizar-se-á no seio da malha urbana do concelho, bem no coração do Bairro das Pedras, um dos mais antigos e carismáticos do município. Assim sendo, a edificação do pavilhão está a ser feita no antigo ringue anexo à EB1/JI das Pedras.
Nota para o facto de o contrato de empreitada celebrado pela câmara com a empresa construtora prever que os trabalhos tenham a duração de 12 meses.

IMI e Derrama à taxa máxima

Câmara aprova medida em reunião do executivo e PS acusa autarquia de penalizar a classe média gaiense. Diploma segue agora para a assembleia municipal

O executivo da câmara de Gaia aprovou, com os votos favoráveis da maioria, a implementação das taxas máximas do IMI e Derrama. Perante esta deliberação, os vereadores do PS consideram que esta medida incrementada pela autarquia apenas demonstra “falta de preocupação social”.
“A lei prevê que o município possa cobrar até 0,7 e 0,4 do valor do imóvel, mas há municípios que optaram por não cobrar as taxas máximas, tendo em conta as dificuldades actuais”, esclareceu Eduardo Vítor. “Nós fizemos essa proposta mas a câmara de Gaia insistiu porque tem dificuldades financeiras”, acrescentou o socialista em declarações à Lusa.
Posto isto, para o líder da oposição, esta atitude da edilidade “é completamente errada e penaliza a classe média” gaiense. Ou seja, se a opção fosse não cobrar os valores máximos definidos e não votasse contra a proposta rosa apresentada, “a câmara municipal dava um sinal de preocupação social e não o quis dar”, votando contra a proposta dos socialistas.
A título de exemplo, e para sustentar a estranheza das opções tomadas pelo executivo da câmara, Eduardo Vítor registou que “o FC Porto paga menos” pela cedência do Centro de Treinos e Formação Desportiva Olival/Crestuma do que uma família por uma habitação tipologia T3 no centro do concelho, que tem de dispensar 1200 euros de IMI por ano.
De registar que, ainda na mesma última reunião de câmara, foi aprovado o estacionamento gratuito de 11 lugares na freguesia de Pedroso – que segundo o socialista equivalem a 12 mil euros -, bem como a cedência de uma parcela de terreno para construção da via panorâmica – uma obra que deve arrancar na próxima quinta-feira.
“A câmara está a seguir maus exemplos, cobrando o que pode aos que não podem fugir e isto socialmente não é justo. Nós apresentámos uma proposta, mas a câmara insistiu na ideia porque tem dificuldades financeiras”, concluiu Eduardo Vítor.

Defesa da câmara
Perante as acusações feitas pela oposição, a defesa saiu pela voz do vice-presidente da autarquia, ao dizer que “os parâmetros máximos aplicados ao IMI e Derrama é o que é feito há 20 anos”.
“O PS apresentou uma proposta simbólica que não tinha qualquer efeito prático nas famílias. Nesta altura, com os cortes feitos às autarquias e face ao investimento contínuo em Gaia, não parecia lógico fazer essa redução, mesmo que simbólica”, justificou Firmino Pereira.
Uma vez aprovadas pelo executivo camarário, o debate sobre os mesmos assuntos segue agora para a assembleia municipal, local onde devem ser aprovados pela maioria parlamentar PSD-PP.

Gaia dá exemplo

Projecto “Arco – Irís” conquista prémio imobiliário de referência. Governo estende projecto ao território nacional

Um dos projectos mais falados na actualidade – O Projecto “Arco – Íris / Novos Horizontes para o Arrendamento em Gaia” – acaba de ser distinguido com o Prémio “SIL do Imobiliário”, na categoria de ‘Autarquias’.
Trata-se de um galardão promovido pelo Salão Imobiliário de Portugal , que se destina a premiar a qualidade e a inovação da actividade imobiliária nas diversas componentes.
Estruturado em treze categorias, o prémio conquistado pela autarquia de Gaia salienta-se pela criação de oportunidades de habitação a famílias de classe média, cuja tipologia não se enquadra no mercado tradicional de habitação social.
O Projecto “Arco – Íris / Novos Horizontes para o Arrendamento” resulta de um protocolo assinado entre a Gaiurb, Fundimo (Sociedade Gestora de Fundos de Investimento Imobiliário) e a Caixa Geral de Depósitos. Para este projecto foram disponibilizados à autarquia 42 habitações no “Edifício Prestige”, em Canelas, para arrendamento social a preços mais baixos dos praticados no mercado.
O êxito da iniciativa fez com que o Governo – através do Ministério da Solidariedade e da Segurança Social – alargasse o projecto “Arco – Íris” a todo o território nacional.
O galardão será entregue à autarquia de Gaia durante o Salão Imobiliário de Portugal, que decorre na Feira Internacional de Lisboa, de 11 a 16 de Outubro.

“Macau em Gaia…” nas Caves Taylor’s

* Direitos Reservados

A Três Séculos apresenta a Exposição Fotográfica “Centro Histórico de Macau – Património Mundial”. A Exposição vai estar patente de 13 a 31 de Outubro e proporcionará ver imagens exclusivas do Centro Histórico de Macau, trajes, artesanato e Leões a guardarem o cenário único de uma das mais antigas e belas Caves de Vinho do Porto.
“Macau em Gaia…” associa a Exposição Fotográfica ao “Portugal no Mundo”, iniciativa do Barão de Fladgate, que dará destaque gastronomia Macaense nos dias 12 a 16 de Outubro. Esta é uma oportunidade de conciliar as experiências gastronómicas com a descoberta de Macau, deleitando-se com a paisagem para o Centro Histórico do Porto, classificado também Património Mundial da Unesco.
A Três Séculos é a empresa responsável pela realização de eventos de âmbito nacional e internacional nas Caves Taylor´s, desde início da década de 1990, e tem igualmente a seu cargo a gestão do Barão de Fladgate, que desde 1994 têm como objectivo constante diferenciar-se pela elevada qualidade dos seus pratos e da sua carta de vinhos com grande variedade, assim como pelo serviço de excepção.
O Barão de Fladgate é reconhecido nacional e internacionalmente pela sua localização privilegiada numa das mais belas Caves de Vinho do Porto e pelos seus elevados padrões de qualidade e serviço, assim como pelas iniciativas com que ao longo dos anos tem surpreendido os seus clientes dando a conhecer novos ensaios que reúnem sabores gastronómicos e paladares vínicos. Agradável e espaçoso, o Barão de Fladgate, proporciona vistas deslumbrantes sobre o rio Douro e o Porto Antigo, paisagem qualificada como Património Mundial pela Unesco em 1996. Foi recentemente galardoado com o Certificate of Excellence 2011 pela Tryp Advisor.

Artes plásticas potenciam integração social de doentes psiquiátricos

Assinala-se hoje o Dia Mundial da Saúde Mental . Inauguração da exposição “O Eu e o Outro”, hoje, às 15h00

O atelier de artes plásticas, desenvolvido no Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar Gaia/Espinho, é utilizado como ferramenta terapêutica em vários grupos de doentes, e é já um trunfo no tratamento de doenças mentais. De acordo com este Serviço, a introdução das artes plásticas no tratamento deste tipo de doentes, “visa desenvolver recursos físicos, cognitivos e emocionais, propiciar o desenvolvimento de habilidades e potencialidades, favorecendo a resolução de conflitos e estimulando a livre expressão e o potencial criativo”. No âmbito do Dia Mundial da Saúde Mental, o Serviço desafiou os seus utentes a expor, num espaço público, os trabalhos desenvolvidos nos ateliers. O resultado é uma exposição surpreendente, com mais de cem trabalhos em exposição, e com muitas histórias de vida para contar.

De acordo com os responsáveis pela organização ”as artes plásticas podem favorecer o processo terapêutico, dado que cada pessoa transmite os sentimentos de uma forma única e pessoal, tornando-os mais acessíveis à equipa terapêutica”. Daí que, desde há largos anos, o Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental promova a utilização da terapia pela arte como forma de intervenção de sucesso.

Mais recentemente, os utentes foram sendo incentivados a mostrar as suas obras em exposições organizadas pelo Serviço. De acordo com os profissionais, “a exposição constitui um acto significativo de valorização das pessoas e das suas obras. Simultaneamente, promove-se a diminuição do estigma que envolve as pessoas com perturbações mentais e valoriza-se as suas potencialidades de desenvolvimento e inclusão social. Tanto que, de ano para ano, a participação dos utentes tem vindo a aumentar significativamente. Este ano, a exposição “O Eu e o Outro” conta com mais de cem trabalhos em exposição. Será inaugurada hoje, pelas 15h00, no Centro Paroquial de Mafamude.

PROGRAMA

Dia 10 de Outubro

15h00 – Sessão inaugural – no Centro Paroquial de Mafamude, Gaia.
15h15 – Abertura da Exposição “O EU E O OUTRO” – Exposição de Pintura, Fotografia e Bordados, de utentes e familiares do Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental e dos profissionais do Centro Hospitalar. Comentada pelo Dr. Gonçalves Guimarães, Director do Solar Condes de Resende.
16h15 – Coffee Break
16h30 – Espaço Lúdico
Adaptação da Peça “Romeu e Julieta” por utentes do Programa de Intervenção para Integração na Comunidade
Orquestra de Sopros Juvenil da Fundação Conservatório Regional de Gaia. Direcção Musical: Prof. Lino Pinto
Quarteto de Cordas da Fundação Conservatório Regional de Gaia
18h00 – Sessão de Encerramento