25.março.2013

22mar13.p65Já leu a nossa edição de hoje?

Anúncios

Unidade em torno de Amorim

HGA_0042Carlos Abreu Amorim já está com a candidatura no terreno. Há duas semanas que se vai desdobrando em visitas a instituições do concelho, para conhecer a realidade que vivem e as principais preocupações.

Hoje foi a vez do executivo camarário reunir com o candidato do PSD à câmara de Gaia. Partilharam o trabalho que tem desenvolvido ao longo deste mandato e os problemas que enfrentam nas diferentes áreas.

Luís Filipe Menezes liderou este encontro e, no final, salientou “o apoio inequívoco de todos os elementos da vereação à candidatura do dr. Carlos Abreu Amorim”.  Para além dos vereadores, o autarca frisou que o “mesmo se passa com os 19 presidentes de junta eleitos em lista do partido ou apoiados pela da actual maioria”.

Filipe Menezes afirma que este “clima de unidade em torno desta candidatura é a questão mais significativa e relevante”, já que concilia a vontade do partido com a dos mais importantes agentes políticos da cidade.

Quanto à questão da possível candidatura independente de José Guilherme Aguiar, Menezes diz que “qualquer cidadão pode ser candidato”, mas que será “uma aventura”, já que partira em desvantagem contra este consenso em torno da candidatura do PSD.

“Eu sou o candidato da união, da convergência e da continuidade deste projecto”. É assim que Carlos Abreu Amorim se apresenta, mostrando-se muito satisfeito por contar com o apoio dos presidentes de junta e dos vereadores da maioria PSD/CDS-PP.

Reconhece que há um novo ciclo político à espreita, mas que não pode ser dissociado do projecto anterior e, por isso, aposta na “continuidade”.

No périplo que tem feito pelas entidades gaienses tem constatado que há uma preocupação permanente e comum: “Gaia não pode parar”. E, apesar de reconhecer que este vai ser um “enorme desafio”, garante que pretende continuar com o desenvolvimento do concelho.

O programa ainda não está preparado, mas o candidato do PSD já assegurou que a prioridade vai ser a questão social. Gaia já teve um investimento financeiro em projectos físicos, por isso, agora as questões sociais irão estar na mira de Carlos Abreu Amorim.