Sociedade – Crime

Banco em Oliveira do Douro assaltado

Homem armado entrou na dependência bancária do Montepio Geral e exigiu dinheiro

A dependência do Montepio Geral em Oliveira do Douro foi assaltada, esta quinta-feira, por volta das 13:00. Segundo a GNR, o acto foi perpetuado por um homem com uma arma de fogo.

Com roupa escura, óculos de sol e boné, o assaltante exigiu dinheiro à funcionária que estava no balcão e saiu do local com uma quantia ainda por calcular.

De registar que no momento do assalto a dependência bancária não tinha clientes.

A Polícia Judiciária já esteve em Oliveira do Douro a recolher informações e já se encontra no encalço do assaltante.

Anúncios

Cultura

Cais Cultural de Gaia já está no terreno

Projecto, localizado na beira-rio, deverá estar concluído no final do próximo ano

Em Outubro de 2009 deverá estar pronto o projecto do Cais Cultural de Gaia. Orçada em cerca de 25 milhões de euros, a obra – considerada um dos maiores investimentos público-privados do país – foi protocolada em Janeiro de 2007, mas só agora chegou ao terreno.

Tendo em conta a localização geográfica de excelência – vai surgir nas antigas instalações da Real Companhia Velha, na ribeira de Gaia – os utilizadores deste espaço usufruem de uma vista única sobre o Rio Douro e toda a envolvente, considerado Património da Humanidade.

O Cais vai acolher áreas dedicadas às artes, cultura, espectáculos, conferências (salas polivalentes com capacidades para 800 lugares), galeria cultural, vinho, gastronomia, SPA, parque de estacionamento, hotel com capacidade para 78 quartos, bem como um espaço de usufruto público que ficará sob gestão da Câmara de Gaia.

Menezes considera o Cais Cultural de Gaia “um projecto ímpar”, já que responde a três requisitos essenciais: “do ponto de vista da paisagem urbana é exemplar o seu enquadramento, do ponto de vista funcional é um projecto pragmático, e porque estarão aqui representadas as entidades, marcas, e nomes das mais conceituadas no mercado mundial, completamente enquadrados com a reabilitação em curso para todo este Centro Histórico”.

por noticiasdegaia Publicado em Cultura

Sociedade

Gaiamix cria 80 postos de trabalho

Centro de Negócios Integrado na Madalena terá um investimento de 35 milhões de euros

Vai chamar-se Gaiamix o Centro de Negócios Integrado que está previsto nascer na antiga fábrica da Cunha Barros, na freguesia da Madalena. A nova infra-estrutura terá uma imagem arquitectónica forte e moderna e ficará a cargo do Grupo Nelson Quintas.

O Gaiamix será composto por área comercial, restauração, supermercado, ginásio, lavandaria, escritórios e estafeta, envolvendo cerca de 80 novos postos de trabalho.

O equipamento implica um investimento que ronda os 35 milhões de euros e deverá estar no terreno até ao final do ano, levando cerca de 18 meses a ficar concluído.

Sociedade

Reabilitação de Vila d’Este arranca em 2009

Projecto de intervenção aprovado pelo QREN contempla, na primeira fase, dez milhões de euros vindos de fundos comunitários. Intervenções no Centro Histórico também comparticipadas

A reabilitação de Vila d’Este vai avançar no primeiro trimestre de 2009. O anúncio da novidade foi dado pelo presidente da Câmara de Gaia, depois de saber que o projecto foi aprovado pelo Quadro de Referência Nacional (QREN) e que dez milhões de euros, referentes à primeira fase, chegarão ao concelho vindos de fundos comunitários.

Como cinco anos é a meta apontada para a conclusão da obra, a autarquia deixa a promessa de preparar um dossiê de candidatura à segunda fase, já em Outubro, até porque a comparticipação final da empreitada será superior a 22 milhões de euros.

O levantamento das obras necessárias nos 109 edifícios – 18 blocos e mais de duas mil habitações – foi diagnosticado pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e visa ‘lavar a cara’ do maior aglomerado de moradores num só bairro, cerca de 16 mil pessoas, localizado à entrada Sul da cidade.

Para diminuir o impacto desta intervenção, a Câmara de Gaia está já a elaborar um plano de acompanhamento junto da comunidade local. “Com as pessoas a morar lá e do ponto de vista logístico, vai ser uma operação muito complicada”, avançou Menezes, garantindo de seguida que tudo será feito com o objectivo de a “segurança ficar preservada”.

“Este é um momento de enorme satisfação e agradeço a paciência que as pessoas de Vila d’Este tiveram sobre este assunto”, concluiu.

Centro Histórico com nove milhões
O contentamento de Luís Filipe Menezes não se ficou por Vila d’Este. O autarca divulgou ainda que as reabilitações previstas para o Centro Histórico também terão uma comparticipação aproximada de nove milhões de euros, fruto da candidatura à Política das Cidades – Parcerias de Regeneração Urbana, do Programa Operacional Regional do Norte .

Paróquia de Santa Marinha, ruas Cândido dos Reis e Guilherme Gomes Fernandes, reconversão do Convento Corpus Christi para a instalação da Gaiurb e recuperação do edifício municipal da Rua General Torres para a fixação do Instituto de Artes e Imagem são algumas das intervenções previstas neste dossiê.

Freguesias – Afurada

Polidesportivo da Afurada inaugurado

Nova estrutura desportiva era há muito um desejo da população local

A freguesia da Afurada já tem em funcionamento o tão ansiado polidesportivo. A inauguração do novo espaço representa um marco importante para as gentes locais, principalmente para os mais novos, desde que o antigo recinto na marginal foi demolido devido às obras do Programa Polis.

A obra, orçada em 160 mil euros, contempla um relvado sintético de última geração, cobertura e balneários, localizando-se junto à escola EB 1 da vila piscatória.

Na cerimónia estiveram presentes centenas de afuradenses, bem como o presidente da Câmara de Gaia, ladeado pelo presidente da junta, Eduardo Matos, e pelo vereador do Desporto, Guilherme Aguiar. Luís Filipe Menezes salientou a importância desta nova estrutura, falou das obras incrementadas e suportadas pela autarquia na freguesia e prometeu a construção de um “pequeno complexo desportivo para a parte inferior da Afurada”.

Sociedade

Gaia lidera Porta 65

Concelho é a região do país com mais processos aprovados ao abrigo do novo apoio ao arrendamento jovem disponibilizado pelo Estado

Vila Nova de Gaia foi o concelho do país onde mais candidaturas foram apresentadas e tiveram subvenção ao abrigo do Porta 65. Os novos subsídios que substituem o antigo Incentivo ao Arrendamento Jovem foram anunciados pelo Governo no início desta semana e são relativos às propostas entregues no mês de Abril.

Numa campanha que contou com 25% dos processos não aprovados (4156 tiveram subvenção) e onde a maioria são relativos a habitações de tipo T2, nota para o facto do Grande Porto liderar a lista, com 923 dossiês, seguido da Grande Lisboa, com 694. Aqui Vila Nova de Gaia surge no topo da lista, com 289 propostas aceites, e de seguida os concelhos de Lisboa (266), Braga (249) e Porto (221).

O bolo monetário de 15 milhões de euros disponibilizado pelo Estado começa a ser repartido pelos visados já em Agosto. Os interessados em aderir ao Porta 65 têm ainda mais dois períodos de candidatura este ano, concretamente em Setembro e em Dezembro.

Sociedade – Educação

PS quer refeições escolares mais baratas

Em nome dos mais desfavorecidos, e em contraponto com o “interessante” projecto dos livros gratuito para o 1.º ciclo, Eduardo Vítor desafia câmara a “pagar dívidas relacionadas com acção social e ATL”

O PS desafiou a Câmara de Gaia a diminuir o preço das refeições escolares no concelho. A tomada de posição surge na sequência do anúncio do projecto da autarquia em fornecer material e livros a todas as crianças do 1.º ciclo do município e tendo em conta que os preços das referidas refeições “são os mais elevados da Área Metropolitana do Porto”.

Já que a câmara está preocupada com os mais desfavorecidos e com a coesão social, e como é uma despesa diária pesada, fazia sentido que a preocupação social da câmara fosse ao ponto de reduzir o seu preço nos agregados”, avançou Eduardo Vítor.

Em comunicado enviado à redacção, o líder socialista do concelho acha o novo projecto do pelouro da Educação “interessante” e feito “num sentido proveitoso para os cidadãos”, mesmo que seja “sujeita a escrutínio”, uma vez que “receberão livros a título gratuito todas as crianças, independentemente de serem de origens carenciadas ou ricas”.

Todavia, Eduardo Vítor estranha que tal medida seja anunciada numa altura em que a câmara “ainda deve às famílias todo o dinheiro de acção social escolar” do último ano lectivo, “esse sim destinado às crianças mais desfavorecidas”. Mais: “a câmara tem ainda dívidas dos ATL que as associações de pais e as juntas de freguesia desenvolveram durante o ano lectivo que já terminou”.

Por tudo isto, o PS desafia a autarquia “a pagar imediatamente estas verbas em dívida”.

Sociedade – Educação

Crianças 1.º ciclo com manuais escolares gratuitos

uma iniciativa inédita do país, Câmara de Gaia pretende oferecer material a todos os alunos do ensino obrigatório do concelho

O município de Vila Nova de Gaia vai oferecer manuais e material escolar aos alunos das escolas públicas do 1.º ciclo do ensino básico do concelho A intenção da autarquia é que, no máximo em três anos, todas as crianças do concelho sejam abrangidas por esta iniciativa. Para tal, o programa arranca já no próximo ano lectivo.

O protocolo entre a Câmara de Gaia, representada por Luís Filipe Menezes, e a Federação das Associações de Pais, na pessoa de Albino Almeida, foi assinado esta quinta-feira e tem um investimento estimado em 1,2 milhões de euros. Ao todo, serão 12 mil os estudantes e 103 os estabelecimentos de ensino do concelho circunscritos por esta inédita medida no país.

Na cerimónia de celebração do acordo, o presidente da câmara municipal teve a oportunidade de desafiar o Estado a seguir o mesmo modelo de apoio aqui definido. Tudo porque, diz Menezes, “além das pessoas desfavorecidas, é necessário chegar a mais famílias, muitas delas de uma classe média cada vez mais afectada”. O autarca quer assim que Gaia proporcione “melhor qualidade de vida, estimule a natalidade e que consiga fixar os mais jovens”.

“Esta iniciativa coloca Gaia num patamar de excelência superior, ao nível dos países mais evoluídos do Mundo”, registou Albino Almeida.

A terminar, resta dizer que é intenção da edilidade alargar o projecto a todo o ensino obrigatório de Gaia. Cinco anos é o tempo avançado para que todas as crianças do município tenham manuais e material escolar gratuito.

Sociedade – Segurança

Canidelo e Valadares terão esquadras da PSP

Acordo celebrado entre a Câmara de Gaia e o Ministério da Administração Interna prevê a conclusão do primeiro edifício no próximo ano e do segundo em 2010

Canidelo e Valadares vão passar a ter esquadras da PSP. O acordo para a construção de raiz doss dois equipamentos foi assinado, esta quarta-feira, pelo vice-presidente da Câmara de Gaia, Marco António Costa, e pelo secretário de Estado da Administração Interna, Rui Sá Gomes.

Os novos edifícios surgem para substituir as instalações da GNR, cuja competência passou para a PSP, passando estes a serem do tipo A, com capacidade para 80 agentes. Os terrenos – entre 3500 e quatro mil metros quadrados – são cedidos pela autarquia, onde o primeiro se situa junto à recente Unidade de Saúde e o segundo perto do seminário da Boa Nova. A construção, os projectos, os concursos das empreitadas e as fiscalizações ficam a cargo da edilidade, cabendo ao Governo reembolsar as facturas que vão sendo pagas. O investimento estimado para cada uma das obras é de 1,2 milhões de euros.

“Em nome do Governo, e publicamente, quero saudar Gaia pela prontidão, motivação, empenhamento e eficácia desde a primeira hora para estes dossiês. Gaia tem obra feita nesta matéria”, afirmou Rui Sá Gomes na ocasião, respondendo se seguida ao repto lançado pela autarquia de ver aumentado ainda mais o número de efectivos no município: “Gaia é um dos maiores concelhos do país e por isso tem de haver aqui um reforço de efectivos”.

Resta dizer que a esquadra de Canidelo estará pronta no próximo ano e a de Valadares em 2010.

Desporto

Gaia aposta no râguebi

Seleccionador nacional, Tomás Morais, juntou-se a Guilherme Aguiar, ex-praticante da modalidade, na cerimónia de apresentação da nova escola municipal desportiva

Está formalmente apresentada a mais recente escola municipal desportiva de Gaia. Depois do futebol, natação, remo, ténis e golfe, chega a vez do râguebi. A cerimónia teve lugar, esta quarta-feira, no Complexo Desportivo Jorge Sampaio, estrutura da freguesia de Pedroso que será um dos albergues do fomento da modalidade.

Presente no evento, o seleccionador nacional de râguebi enalteceu a organização da iniciativa por parte da Câmara de Gaia. “É sempre positivo quando aparecem entidades que olham para o râguebi como um desporto de futuro”. Tomás Morais considerou mesmo que esta escola será “uma mais-valia para a promoção da modalidade em Portugal” e que visa proporcionar “a adesão dos jovens à modalidade”, tendo em vista o futuro dos ‘lobos’.

A autarquia esteve representada pelo vereador do Desporto, também ele ex-praticante de râguebi. “Este é mais um projecto inovador levado a cabo pelo município, feito em nome do desporto e que hoje é possível graças aos excelentes equipamentos aqui existentes”, justificou José Guilherme Aguiar.

por noticiasdegaia Publicado em Desporto

Sociedade

Câmara esclarece que água não aumenta

Perante as notícias que dão conta do aumento da factura da água em 6%, a Câmara de Gaia esclareceu que “são completamente infundadas” algumas considerações que fizeram eco na opinião pública.

Em comunicado enviado à redacção, a autarquia afirma que a Águas de Gaia “não apresentou nenhuma proposta de aumento do tarifário”. Por isso, “o custo da água para os munícipes mantém-se inalterável, a não ser que todos os municípios venham a ser obrigados repercutir a taxa de recursos hídricos, decorrentes da aplicação de uma directiva comunitária”.

Sociedade

Factura da água mais cara já este mês

CDU crítica acréscimo da factura e apresenta proposta para baixar valores pagos

“Inevitável e imposta” foi a argumentação utilizada pelo vice-presidente da Câmara de Gaia, na última reunião do executivo, para o aumento da factura da água. Já durante este mês, os munícipes vão conhecer a nova taxa de recursos hídricos imposta por lei numa adaptação ao direito comunitário.

No início de Julho, a autarquia recebeu uma carta na qual os administrativos não executivos da Águas do Douro e Paiva davam a conhecer o diploma que estabelece o regime económico e financeiro dos recursos hídricos previsto pela Lei da Água. Assim, os consumidores ainda vão ter de suportar um acréscimo da água de 6%, resultante deste aumento do Instituto Regulador de Águas e Resíduos.

Segundo Marco António Costa, este novo imposto surge da necessidade de adaptar o direito nacional ao direito comunitário, baseando-se no princípio da utilização sustentável dos recursos hídricos, nomeadamente nos conceitos do utilizador-pagador e do poluidor-pagador. O autarca assegurou que, apesar da autarquia comprar a agua mais cara 12%, os gaienses apenas vão ver na factura um aumento de 6%.

CDU quer factura da água mais baixa
Nesta mesma reunião de câmara, Ilda Figueiredo apresentou uma proposta que visa baixar “as componentes fixas das facturas de Água, que actualmente ascendem a 8,5 euros/mês, não ultrapassem os 5 euros/mês e sejam mesmo mais reduzidas para quem tenha rendimentos inferiores ou iguais ao salário mínimo nacional”.

Este argumento parte da necessidade de dar respostas concretas “para aliviar os encargos que atingem as famílias gaienses”, muitas das quais extremamente afectadas pela grave situação de desemprego e problemas sociais.

O executivo autárquico, perante a proposta, resolveu agendar o assunto para a próxima reunião, após um adequado estudo da empresa Águas de Gaia que permita aferir com mais precisão os números em apreço.

Freguesias – Perosinho

Câmara firma protocolo com Perosinho

Capela mortuária, requalificação da Rua 25 de Abril e arrelvamento sintético do complexo desportivo na agenda das duas autarquias

A Câmara de Gaia vai comparticipar financeiramente na construção da capela mortuária de Perosinho. Este é um dos itens do protocolo de apoio firmado entre a autarquia e a junta de freguesia, que prevê uma verba de 300 mil euros para a edificação desta estrutura.

Presente na assinatura do acordo, na companhia do presidente da edilidade local, Luís Filipe Menezes confirmou a Ramos Pais que “esta obra é significativa do ponto de vista de utilidade pública”. O autarca considerou mesmo que “o próximo ano será de progresso, o melhor de sempre dos últimos 20 anos do concelho”, com o aparecimento de novas vias estruturantes, intervenções na orla marítima, mais equipamentos culturais e desportivos.

Entre as novidades, Menezes destacou a total reabilitação da Rua 25 de Abril – orçada em 2,5 milhões de euros e com arranque previsto para Setembro – e o arrelvamento sintético do complexo desportivo de Perosinho, depois da construção da bancada e do pavilhão. “Estes são três exemplos de qualificação e são um sinal de progresso em Perosinho”, concluiu o presidente da câmara.

Sociedade

Centro Histórico com Via Verde em Agosto

Sistema arranca em fase experimental. Entre Setembro e Outubro o condicionamento de trânsito será definitivo

Depois de anunciado e montadas as estruturas de controlo, o sistema Via Verde vai entrar em funcionamento já em Agosto no Centro Histórico. Esta foi uma das decisões aprovadas na última reunião de câmara. Segundo o vice-presidente da autarquia, o condicionamento de trânsito passa por uma fase experimental e entre Setembro e Outubro todo o processo passa a ser definitivo.

“Isto é o que se faz em todas as cidades em processo de reabilitação dos centros históricos: diminuição do trânsito, fomentar a circulação pedonal, dinamizar o comércio local”, afirma Marco António Costa.

O protocolo assinado entre a Câmara de Gaia e a Via Verde Portugal divide a oposição. Enquanto o PS aceita o acordo, a CDU mostra desagrado e vota contra a proposta. Em nota de imprensa, esta coligação sustenta que “a medida acaba por constituir uma forma de financiar as empresas Brisa e Via Verde, sendo ainda muito duvidosa a sua eficácia”. Os comunistas vão mais longe ao dizer que esta situação permite “a criação de um gueto”, onde apenas quem paga identificador [29,75€] tem direito a circular e a estacionar o automóvel, podendo ficar em causa “a privacidade individual”.

As críticas não são compreendidas pelo executivo, uma vez que sobre esta matéria a CDU já havia defendido a videovigilância no Centro Histórico e nos bairros sociais. “Este é um sistema igual ao da Via Verde das auto-estradas, onde a finalidade é ordenar o trânsito e não vigiar a vida das pessoas”, responde Marco António Costa.

Recorde-se que os residentes no Centro Histórico têm direito a dois identificadores e que os comerciantes também podem solicitar a Via Verde desde que comprovem ter lugar de estacionamento.

Opinião

Uma silly season totalmente silly

Os mesmos que estão preocupadíssimos com os trezentos terroristas presos em Guantanamo desvalorizam os raptos e assassínios de milhares ao longo dos anos pelo grupo de bandidos das FARC, a que chamam eufemisticamente “guerrilheiros” e os nossos distraídos media “rebeldes”. Sequestros, assassínios, narcotráfico, são coisas de somenos para estes iluminados!

O inacreditável tiroteio nas ruas de um bairro social na Grande Lisboa foi um exemplo de má política (veja-se a surrealista entrevista de um tranquilo secretário de estado na noite dos acontecimentos) e de mau jornalismo (passando a mão multiculturalista por cima dos acontecimentos). Nesta altura apalermada que assola os nossos media, imagino que devem ter lá um tipo em permanência para procurarem no youtube clips excêntricos dos Estados Unidos. Imagine-se este tiroteio nos EUA: repeti-lo-iam à exaustão, ouviriam o Obama, diriam uma piada sobre o Bush e poriam um avisado correspondente a perorar sobre as imagens e a posse de armas e sobre isto e sobre aquilo…

Por que as televisões não vão também de férias e nos deixam em paz por um mesito?

Artur Villares

Política

CDU avalia terceiro ano de mandato de Menezes

Ilda Figueiredo assegura que o partido vai continuar visitas de trabalho pelo município, de forma a ouvir problemas da população, “cada vez com mais carências”

A vereadora da câmara de Gaia eleita pela CDU liderou a conferência de imprensa que pretendia fazer um pequeno balanço deste terceiro ano de mandato. E são alguns os pontos negativos de relevância para os comunistas. O primeiro diz respeito às constantes visitas da CDU a diversos locais das 24 freguesias do município de Vila Nova de Gaia, “o que tem permitido não apenas dar maior visibilidade aos problemas e anseios justos das populações, como obter resposta para alguns deles”, assegurou Ilda Figueiredo. Estas acções vão continuar a decorrer nos próximos meses.

Outro ponto é “o desfasamento entre as promessas da maioria PSD/CDS e a realidade do quotidiano das pessoas”. Em causa estão problemas como a falta de equipamentos colectivos nos empreendimentos sociais, a escassez dos espaços de convívio e de lazer, escolas com edifícios em más condições de funcionamento, bem como a falta de centros de convívio e apoio para crianças, jovens e idosos.

Segue-se a “política de zigue-zague do PSD/CDS relativamente a taxas municipais”. A autarca recorda “toda a novela das taxas de rampas no anterior mandato, que foi suspensa antes das últimas eleições, mas voltou depois, com um âmbito mais vasto, transformada”.

Os comunistas apontam também o dedo à “política de ‘bilhete postal ilustrado’, para eleitor e turista ver”. Denunciam que “com a aposta no litoral de Gaia e na zona ribeirinha, através do programa Polis, e na captação de algum investimento estrangeiro para a zona antiga, prossegue o esquecimento e o abandono de importante património histórico e cultural e dos moradores que ali nasceram, ali habitavam antes de serem empurrados para outros locais”.

A “descoordenação entre serviços municipais, empresas municipais e os membros do executivo da maioria PSD/CDS” é outra reivindicação negativa deste mandato. Segundo a CDU, esta desconexão “acaba em intervenções atabalhoadas e necessários recuos, como aconteceu na escarpa da Serra do Pilar e nos acordos com as juntas de freguesia sobre as taxas de acessos; o crescimento da desordem urbanística, com os sucessivos adiamentos do Plano Director Municipal e as alterações pontuais que vão servindo interesses especulativos”.

Falta de pluralismo
Ilda Figueiredo refere ainda “a aposta na multiplicação de revistas de propaganda, sem qualquer pluralismo e de onde foram arredadas as escassas palavras da CDU”. De certo esta atitude surge porque as palavras comunistas representam “críticas da acção municipal”.

Finalmente, a “crescente aposta na privatização da gestão do espaço público e de alguns serviços que deviam continuar públicos”. E exemplifica: “o estacionamento público sujeito a pagamento progressivamente entregue à exploração privada, os parques de estacionamento, o teleférico, o futuro crematório e cemitério central, enquanto se multiplicam as queixas contra a cada vez maior promiscuidade entre negócios públicos e privados, sem que se conheçam respostas claras de pedidos de clarificação de situações”.

Ilda Figueiredo termina referindo que a “CDU vai continuar a sua intervenção na defesa da transparência e pluralismo numa gestão municipal que deve ter como prioridade a resolução dos problemas do quotidiano das pessoas e não apenas a defesa dos interesses de grupos económicos e o aumento das receitas municipais à custa do bolso dos munícipes, sobrecarregando-os com taxas, tarifas e preços elevados”.

De recordar que nas últimas autárquicas, a CDU retirou um vereador à coligação PSD/CDS-PP. Actualmente, dos 11 cargos de vereador, sete pertencem à coligação, três ao PS (mantendo o mesmo número do mandato anterior e um reconquistado pelos comunistas.

Cultura

VII Encontro de Colectividades de Santa Marinha

Uma semana de música e muita diversão na beira-rio

Música, dança e alegria. Tudo junto e bem misturado serviu de base ao sétimo Encontro de Colectividades de Santa Marinha. De 11 a 19 de Julho, a beira-rio transformou-se numa festa popular que a cada ano que passa ganha mais adeptos.

O ponto alto do certame decorreu no dia 12 com o desfile de todos os atletas e artistas das colectividades e instituições da freguesia. Esta acção pretende enaltecer o trabalho que fazem anualmente em prol da freguesia, elevando o nome de Santa Marinha pelos quatro cantos do país.

Aproveitando a efeméride, a autarquia homenageou os atletas do Sporting Clube de Coimbrões (campeões distritais da Divisão de Honra da A. F. Porto), Clube Desportivo do Candal (campeões distritais de juvenis da A. F. Porto) e Clube Desportivo do Marco (campeões nacionais de ténis de mesa – juniores).

As actuações musicais centraram-se no Centro Cultural e Recreativo ‘Zé da Micha’. Nomes como Nelo Silva, Duo Broa de Mel e Aida Arménia passaram pelo palco, assim como a Banda da Sociedade Musical 1.º de Agosto e a Tuna Musical de Santa Marinha.

O Encontro de Colectividades fechou com o tradicional e aplaudido fogo-de-artifício.

por noticiasdegaia Publicado em Cultura

Política

PS apresenta candidato à câmara em Setembro

Quase tudo na mesma. Só os subsídios de férias dos funcionários da junta de Oliveira de Douro foram pagos. Tirando isso, Eduardo Vítor Rodrigues continua a intitular de “incompreensível ostracização” a não transferência de verbas da câmara municipal.

A última acção da edilidade foi pedir uma auditoria à IGAL e à forma de uso dos dinheiros dos protocolos das 24 juntas de freguesia. Objectivo: responder ao presidente da câmara que acha estranho que usem dinheiro da transferência de verbas protocoladas para pagamento de pessoal. Vítor Rodrigues assegura que “a manter-se esta situação, a moção de censura à câmara avançará” já no próximo mês de Setembro.

E muito mais acontecerá neste mês. Promete. Uma serie de actividades estão na agenda dos socialistas, mas, seguramente, a mais importante – e mais expectante – é a apresentação do candidato oficial do partido para tentar demover a coligação PSD/CDS-PP da liderança da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia. Quem terá Filipe Menezes como opositor? Um homem? Uma mulher? Depois das férias tudo se desvendará…

Notícias de Gaia (NG) – Como está a situação da Junta de Freguesia de Oliveira do Douro?
Eduardo Vítor Rodrigues (EVR) – Igual ao que estava, ou seja, com uma incompreensível ostracização nas transferências protocoladas. Só a junta de Oliveira do Douro é que recebeu apenas uma pequena parcela, o que mostra uma clara intenção de asfixia. E isso é intolerável. Recebi uma carta do presidente a informar que estranhava que usássemos esse dinheiro para pagamento de pessoal. Como as demais juntas do PSD recebem EXCLUSIVAMENTE transferências de capital, entendi pedir uma auditoria da Inspecção-Geral da Administração Local (IGAL) às 24 juntas e à forma de uso dos dinheiros dos protocolos. A minha questão é que a junta de Oliveira do Douro é das poucas que tem transferências correntes. Se o presidente estranha o pagamento de salários relativos a competências que a câmara nos delegou, com um protocolo que inclui transferências correntes, imagino como ele deve estar preocupado com as juntas do PSD. Está na hora de acabar com as dúvidas e pedir a intervenção das entidades inspectivas.

NG – Já foram feitas as transferências de verbas da Câmara?
EVR –
Foi feita uma pequena transferência, no dia 7 de Julho, que mal deu para pagar os subsídios, o que fizemos imediatamente. A partir daí estamos na mesma situação no que respeita a salários. Basta lembrar que a esta hora deveríamos ter já recebido cerca de 80 mil euros e só recebemos cerca de 20 mil.

NG – E relativamente à moção de censura? Sempre vai avançar?
EVR –
Tal como eu disse na Assembleia Municipal (AM), a manter-se esta situação, a moção avançará. Não poderá fazer-se a AM em Julho, porque foi agendada uma sessão para discutir a restituição das taxas de acessos aos munícipes. A ser marcada, iria para os limites de Agosto. Optamos por avançar em Setembro, caso a câmara não dê um sinal de normalização. Isso é certo.

NG – O PS denunciou o caso do processo no qual o tribunal dá ordem de demolição de uma casa ilegal e clandestina, em Olival, do assessor do vereador da Fiscalização Municipal. A autarquia já respondeu?
EVR –
Não respondeu. Vamos avançar para a IGAT.

NG – O PS tem estado muito afastado. O que se passa? Estão a debater o nome para as próximas autárquicas?
EVR –
Afastado de quê? Tivemos uma importante intervenção na Escarpa; avançamos com a CDU e o BE para a devolução das taxas de acessos; estou a liderar a obtenção de quatro mil assinaturas para a Petição dos Contadores (http://www.ipetitions.com/petition/contadoreslivres/ ), para a qual já temos mil em papel e mais de 500 na net; tenho tido o duríssimo combate pela junta, indo semanalmente a tribunal porque a câmara me encharca de processos para me intimidar (não são eles que pagam os advogados e as custas, por isso usam a judicialização da política para me intimidarem), etc. Para além disso, tenho trabalhado em questões internas, com andamentos muito interessantes, como se verá em breve. Não sei se isto é pouco. Eu também queria mais, mas trabalho, sabe…

NG – Está alguma iniciativa agendada do PS para os próximos dias?
EVR –
Tirando a Assembleia Municipal e uma sessão política em Serzedo, no dia 20, às 21,30h, com o presidente da Federação e os nossos candidatos de lá, não haverá mais acções antes de férias. Faremos um jantar com a imprensa no dia 25 de Julho. Estou a preparar um conjunto de iniciativas para Setembro. Já agora, quanto ao nome para as autárquicas, informo que o mês de Setembro será o mês da decisão…

Cultura

Marés Vivas no Cabedelo

Festival ultrapassou todas as melhores expectativas. Mais de 52 mil pessoas passaram pelo recinto nos três dias, o que obriga ao regresso do evento em 2009

Um autêntico sucesso. Assim se pode adjectivar o Marés Vivas 2008. A recuperação do festival organizado em Gaia transformou por completo a renovada zona do Cabedelo e fez com que a música e a animação nocturna confirmasse o concelho como a capital cultural por excelência do distrito do Porto.

Três dias, muita luz e som, um cenário de encher o olho. Bom tempo, milhares de pessoas, acordes e melodias para todos os gostos. O rescaldo do festival não podia ser mais positivo.

Com o número de pessoas presentes a aumentar de dia para dia, deste evento destacam-se as excelentes actuações de James, Prodigy, Macy Gray, Tricky, Peter Murfhy e The Sisters of Mercy, bem como dos portugueses Da Weasel, Slimmy e Lulla Bye. Como menos fugaz pode classificar-se a prestação dos Riders on the Storm.

Mas não se pense que as noites terminavam com o fim das actuações no palco principal. As barracas de comes e bebes permaneciam cheias, o merchandising activo, os locais de diversão lotados e a música electrónica arrancava numa outra estrutura, no lado oposto do recinto. Posto isto, só os primeiros raios de sol convidavam os mais persistentes a recarregar energias.

O futuro
Pela grande adesão de público, vindo um pouco de todo o país, torna-se claro que o Marés Vivas tem condições para ser um pouco mais arrojado. Trazer a Gaia bandas ainda com mais notoriedade internacional pode ser uma das soluções. A outra, e talvez a principal, seria a criação de um espaço onde muitos dos espectadores pudessem pernoitar. Transformar este festival urbano num evento de Verão de referência pode ser o futuro. Para tal, por que não encontrar um local nas proximidades para um provisório parque de campismo de apoio. Com as praias bem perto e a zona histórica não muito longe, certamente que o número de entradas seria superior às já excelentes 52 mil contabilizadas.

A terminar, nota para alguma falta de informação dos horários das actuações e as trocas nos alinhamentos comunicados no programa do festival, o que obrigou muitos dos presentes a solicitarem esclarecimentos e ainda outros a perderem a banda preferida.

Apesar de tudo, apraz registar as vontades da PortoEventos em melhorar alguns pormenores e do pelouro da Juventude da Câmara de Gaia em dar todo o apoio ao alcance.

Em 2009, o Marés Vivas regressa a 16, 17 e 18 de Julho. Um festival, novamente, a não perder e que poderá ter o ex-Pink Floyd Roger Waters no encerramento de mais uma edição.

por noticiasdegaia Publicado em Cultura

Cultura

Gaia revive anos 70

Música e muita animação fazem da beira-rio a capital da Cultura da zona Norte do país

‘Reviver os 70’s’ foi o nome dado à última iniciativa musical que decorreu no Cais de Gaia, sob a chancela do pelouro da Cultura da câmara municipal.

Os Ten Years After ficaram responsáveis por abrir as hostilidades, no dia 11, sendo os primeiros a pisar a estrutura montada na zona ribeirinha. A este espectáculo inicial seguiu-se, no dia seguinte, a subida ao palco de André Indiana. O multi-instrumentista português conseguiu motivar as centenas de espectadores, muitos deles turistas, alguns de férias, outros a gozar apenas o fim-de-semana e ainda mais vindos com o exclusivo propósito de presenciar as actuações programadas.

Mas o ponto alto do ‘Reviver os 70’s’ aconteceu mesmo no dia 15. Roger Hodgson fez lembrar os momentos altos no século passado dos Supertramp, banda inactiva desde 2002, depois de lançado o álbum Slow Motion.

Nota para o facto de a animação não faltar por estes dias na beira-rio. Além do VII Encontro de Colectividades de Santa Marinha e das diversões habituais neste período quente do ano, o festival Marés Vivas (dias 17, 18 e 19) contribui também para fazer de Gaia a cidade de referência cultural do Norte do país.

por noticiasdegaia Publicado em Cultura