Concurso nacional de fotografia da natureza “PARQUES E VIDA SELVAGEM”

Claro de Oliveira, prémio Arte Fotográfica de 2011

A exemplo do que aconteceu em anos anteriores, está em aberta a nova edição deste Concurso Nacional de Fotografia da Natureza.

Como os leitores e diversas comunidades de fotógrafos respondem a este concurso anual de uma forma cada vez mais positiva, surge este concurso, agora a concretizar 10 edições, com vários prémios disciplinados por categorias – Arte Fotográfica, Registo Documental, Fauna, Flora & Fungos, Paisagem, Júnior.

Esta iniciativa leva os participantes a um melhor conhecimento do património natural lusitano, gerando afetos em torno da temática da biodiversidade.

Para participar é obrigatória a leitura do regulamento, onde encontra a descrição dos Prémios, que pode descarregar em formato PDF indo a www.parquebiologico.pt e clicando em Atividades/Fotografia da natureza…

O prazo de entrega de trabalhos termina em 30 de setembro de 2012!

Anúncios

Festival Electrão em Gaia

O “Festival Electrão” promovido pela Amb3E – Associação Portuguesa de Gestão de Resíduos estará na nossa cidade, nos próximos dias 9 e 10 de Dezembro, promovendo a recolha de resíduos de equipamentos eléctricos e electrónicos (REEE), com vista à reciclagem, através de concertos da primeira banda de música reciclada do mundo e da oferta de prémios.

O camião, que vai percorrer 12 localidades de todo o país, estará na Rua António Ferreira Braga Júnior, perto da junta de freguesia de Canidelo, no dia 9, das 15h00 às 21h00, e no dia 10, das 14h00 às 21h00, convidando portuenses e gaienses a entregar os electrodomésticos velhos. Em troca, a organização oferece fichas que darão acesso a uma série de divertidos jogos. O município será ainda animado por um concerto dos “Ala dos Reciclados”, um grupo que irá apresentar um espectáculo único com as versões recicladas de grandes êxitos dos anos 70 e 80, às 18h00 de sábado, numa actuação de acesso livre.

“O Festival Electrão é uma acção importante na sensibilização das populações para o tema da reciclagem dos REEE. Ao oferecer momentos de diversão e música, a Amb3E querer criar uma maior proximidade junto das comunidades locais, contribuindo para minimizar os impactes ambientais dos resíduos”, comentou Director Comercial e de Comunicação da Amb3E, Victor Sousa Uva.

Esta acção vem no seguimento de outros projectos da associação, como a Escola Electrão e o Quartel Electrão. Pretende sensibilizar a sociedade civil para a problemática ambiental dos Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos (REEE) e de Pilhas e Acumuladores Portáteis e Incorporáveis em EEE (P&A) em fim de vida e para a importância do correcto encaminhamento. A iniciativa conta com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia.

Parque Biológico é a ‘melhor empresa de gestão ambiental do país’

Vereadora do Ambiente da CMG, Merces Ferreira, e o director do Parque Biológico, Nuno Oliveira

A Quercus – Associação Nacional de Conservação da Natureza celebrou no dia 31 de Outubro o 26.º aniversário. Para marcar a data, organizou um jantar durante o qual foi atribuído o Prémio Quercus 2011.

Este ano, a distinção foi dividida. A Quercus galardoou o Parque Biológico de Gaia, como a ‘melhor empresa de gestão ambiental do país’ e o Professor Doutor Viriato Soromenho-Marques, ex-aequo.

A associação distingue empresa municipal por considerar que este é um “um projecto que demonstra como é possível conjugar desenvolvimento económico com políticas ambientais”.

O Prémio Quercus foi instituído com o objectivo de distinguir entidades, empresas ou cidadãos que se evidenciem na defesa do ambiente e na promoção do desenvolvimento sustentável.

Parque Biológico de Gaia

Há quase 30 anos começou a ser idealizado, no seio do NPEPVS (Núcleo Português de Estudo e Protecção da Vida Selvagem) um centro de educação ambiental, que haveria de se chamar Parque Biológico de Gaia e receberia o primeiro grupo escolar, em visita de estudo, em 21 de Março de 1983.

Durante estas últimas três décadas o Parque Biológico de Gaia deu um contributo assinalável para a Educação Ambiental em Portugal, recebendo muito perto de 2,5 milhões de visitantes, promovendo, em parceria com o antigo IPAMB, doze encontros nacionais de educação ambiental, em diversos locais de Portugal continental e nas ilhas, e um vasto conjunto de outras iniciativas.

A acção do Parque Biológico de Gaia permitiu salvaguardar dezenas de hectares de terrenos com importância para a conservação da natureza que, de outro modo, teriam sido consumidos pela expansão urbana.

O Parque Biológico induziu preocupações ambientais na gestão do Município de Gaia, foi motor da criação de mais parques e promoveu a criação da Reserva Natural Local do Estuário do Douro, a primeira reserva natural local de Portugal que está a permitir reabilitar um local com importância para apoio à migração das aves.

No litoral dunar, o Parque Biológico criou há 15 anos o Parque de Dunas da Aguda que assegura a conservação de uma série de espécies de plantas dunares ameaçadas, incluindo alguns endemismos locais, como a Coincya johnstonii ou regionais, como a Jasione lusitanica. Além disso, desenvolve um vasto programa de educação ambiental sobre o litoral.

Graças a todo este trabalho, Vila Nova de Gaia é um dos municípios urbanos da Europa com maior biodiversidade, estando registadas mais de 2200 espécies da plantas e animais no estado selvagem, algumas de espécies de conservação prioritária, como a Águia-pesqueira, a Lontra, a Toupeira-de-água ou o Falcão-peregrino.

Mas o Parque Biológico assegura há 27 anos, em colaboração com o ICNB, o funcionamento do Centro de Recuperação de Animais mais antigo de Portugal, por onde já passaram mais de 25 mil espécimes, com uma taxa de recuperação e restituição à natureza que atinge os 40%. O Centro de Recuperação e a sua clínica veterinária tem colaborado em inúmeros projectos de investigação sobre saúde animal e colaborado com as autoridades administrativas e policiais na recolha e guarda de espécimes apreendidos por posse ilegal.

Mas o Parque não reduziu a sua acção exclusivamente à sua área específica de actuação; no Parque Botânico de Crestuma, perante o valor arqueológico do local, foram já promovidas duas campanhas de escavações, cujos resultados podem alterar a história do baixo Douro, e no Parque da Lavandeira procedeu-se à classificação como imóvel de interesse público de uma estufa neogótica de ferro fundido, um valioso exemplar da arte do ferro, e promoveram-se vários eventos artísticos, nomeadamente de landart.

No âmbito das suas preocupações sociais, o Parque integra na sua equipa de trabalho, há 19 anos, vinte deficientes mentais, no quadro de um protocolo com a Associação de Pais e Amigos do Cidadão Deficiente Mental.

A nível nacional, o Parque Biológico de Gaia serviu de modelo e apoiou outras iniciativas, um pouco por todo o país: o Parque Biológico de Vinhais, em Trás-os-Montes, um exemplo e um sucesso de desenvolvimento local, a reabilitação do Parque Biológico da Serra das Meadas, em Lamego ou os futuros parques de Torres Vedras, Lousada ou Albufeira.

As instalações do Parque estiveram sempre à disposição de outras entidades para promoverem eventos próprios; no Parque nasceu e reúne regularmente a Associação Portuguesa de Anilhadores de Aves, a QUERCUS e já usufruiu inúmeras vezes do auditório e outras instalações, a Associação Nacional dos Guardas e Vigilantes da Natureza e a Associação Ibérica de Zoos e Aquários tem promovido ali alguns dos seus encontros anuais, entre muitas outras instituições.

A nível internacional o Parque Biológico de Gaia estabeleceu parcerias e formas de colaboração com inúmeras entidades; com o Instituto Belga de Investigação para a Natureza e Florestas promoveu o primeiro congresso mundial de especialistas em Pirilampos, com a Faculdade de Ciências do Porto irá promover em breve o XII Congresso Mundial sobre Tardigrados, com o Conselho Nacional dos Seringueiros e o Instituto Chico Mendes, na Amazónia Brasileira, desenvolve acções para combate ao tráfico de animais, com a Direcção Geral de Ambiente de São Tomé e Príncipe promoveu o primeiro encontro santomense sobre ecoturismo e conservação da natureza e  está a colaborar com o Ministério do Ambiente de Timor Leste e com a Comunidade de Valência, em Espanha, desenvolve neste momento um projecto LIFE de controlo de tartarugas-verdes.

Novo Aterro já tem Declaração de Impacte Ambiental

Vereadora Ambiente CMG, Secretário de Estado e Presidente do CA da Suldouro

Decorrido o processo de Avaliação de Impacte Ambiental do projecto do Novo Aterro da SULDOURO, o secretário de Estado do Ambiente e do Ordenamento do Território emitiu a respectiva Declaração de Impacte Ambiental (DIA) favorável condicionada à Alternativa B, correspondente à localização em Canedo/Sobreda, culminando assim o procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental da responsabilidade da Agência Portuguesa do Ambiente.
Consciente da importância do projecto para a qualidade de vida dos concelhos de Gaia e Santa Maria da Feira, e da absoluta necessidade da boa integração no meio envolvente e na comunidade, a Suldouro assume a concepção, construção e exploração de um projecto que utiliza as melhores tecnologias disponíveis, incorporando todas as condicionantes e medidas minimizadoras e compensatórias definidas na DIA.
O presidente do Conselho de Administração assume que “o compromisso da SULDOURO é o de dar continuidade à sua política de clareza e transparência com que tem conduzido este processo e assegurar elevados níveis de exigência, responsabilidade e qualidade na construção e exploração do novo aterro, reiterando o seu empenhamento numa atitude de total disponibilidade para o esclarecimento, diálogo e colaboração com todos os envolvidos no processo, comunidade, autarcas e entidades oficiais.”
Ainda segundo Nuno Pinto, “inicia-se agora a exigente tarefa de concretizar o projecto do novo aterro da Suldouro num prazo compaginável com a vida útil remanescente do actual aterro de Sermonde.”

Visita do Secretário de Estado do Ambiente ao aterro
Durante a tarde do dia 19 de Outubro, e alguns dias após a assinatura da DIA para o novo aterro da SULDOURO, o secretário de Estado do Ambiente, Pedro Afonso de Paulo, teve oportunidade de se inteirar sobre as características e funcionamento do aterro de Sermonde e referiu, a este propósito, que “o bom trabalho realizado pela Suldouro é um bom exemplo para todos do resultado das Políticas Públicas na área do ambiente e em particular do tratamento e valorização de resíduos”.
De acordo com Nuno Pinto, que acompanhou a visita deste governante, “foi uma excelente oportunidade de evidenciar as boas práticas em uso na instalação de Sermonde e que vão ser replicadas no novo aterro”.
O novo equipamento deverá entrar em actividade durante o ano de 2013, não sendo ainda possível precisar a data, por não ter ainda ocorrido a adjudicação da obra. Para o secretário de Estado, “o novo aterro é uma necessidade e a população de Canedo saberá dar valor a este investimento que será feito naquela freguesia”.

Barco embate na margem do Douro

Cerca de 200 turistas foram evacuados, depois de a embarcação perder o controlo e ter engrenado à ré

Uma embarcação turística que navegava no Douro embateu na margem direita do rio, junto à Ponte do Infante. Tudo aconteceu ao final da tarde do último dia 18 e na origem do acidente terá estado uma falha nos comandos eléctricos, o que obrigou à evacuação de 200 passageiros.

Em comunicado, a gerência da Barcadouro, proprietária do barco “Independência”, esclareceu que “por razões que só uma peritagem exaustiva irá identificar, sem que nada o fizesse prever, o motor deixou de trabalhar normalmente e engrenou à ré, vindo a embater numa rocha”.

Assim sendo, só os resultados de uma “peritagem exaustiva”, já em andamento, poderão explicar o que realmente esteve na causa do incidente. Certo é que, segundo a Barcadouro, “não houve qualquer rombo no casco da embarcação, mas apenas um rasgo no sistema que apoia o leme”.

Importa dizer que este catamarã é o primeiro a operar no rio Douro, depois de durante anos limitar-se a navegar em águas salgadas, onde, no arquipélago da Madeira, fazia a ligação entre o Funchal e a ilha de Porto Santo.

Gaia valoriza empreendimentos sociais com hortas e jardins

O município de Gaia está a desenvolver um projecto de promoção e manutenção de Hortas Comunitárias e Jardins de usufruto público para a população residente nos empreendimentos sociais do concelho.

Depois da implementação do projecto-piloto  – no empreendimento social Alberto Martins Andrade, em S. Félix da Marinha, em 2007, e do alargamento ao empreendimento social Dr. Mário Cal Brandão, em Avintes, em 2009 – chegou agora a vez de replicar estas experiências de sucesso no empreendimento social D. Manuel Martins, em Oliveira do Douro.

Contudo, ao contrário dos casos anteriores, a implementação do presente projecto assenta numa lógica de envolvimento intergeracional dos moradores e alargamento a toda a comunidade da freguesia. Crianças, pais e avós iniciaram já um trabalho comunitário em prol do seu empreendimento, e contam também com a colaboração dos idosos do Centro Paroquial e Social de Oliveira do Douro que se disponibilizaram a partilhar a sua sabedoria com estas famílias.

Outras ajudas chegaram da própria junta de freguesia que já cedeu as ferramentas necessárias ao tratamento dos terrenos (pás, enxadas, ancinhos), do Parque Biológico de Gaia que está a apoiar através do acompanhamento técnico e ambiental e da cedência de algumas espécies para cultivar e estilhas de madeira para o revestimento dos terrenos. E, ainda, de um horto da freguesia que se disponibilizou a doar algumas sementes e a abrir as portas aos munícipes envolvidos no projecto para aquisição de novos conhecimentos.

Os trabalhos tiveram início com a delimitação dos terrenos a tratar, através da colocação de gradeamento uniforme, de modo a preservar os espaços dos animais domésticos.

O envolvimento dos munícipes na preservação e manutenção dos espaços comuns dos empreendimentos sociais representa uma das preocupações do Departamento de Habitação da Gaiurb e traduz a vontade expressa dos próprios munícipes em servirem de exemplo positivo das vivências no parque habitacional social.

A valorização dos empreendimentos sociais através da implementação de hortas e jardins e da mobilização dos moradores para o seu tratamento e manutenção corresponde a um procedimento habitual do Departamento de Habitação da Gaiurb, mas o processo pode variar de acordo com os espaços disponíveis. Nos casos de S. Félix da Marinha e Avintes, as hortas assentam num processo de distribuição de talhões aos moradores interessados, enquanto no caso recente de Oliveira do Douro, a implementação incide numa lógica de preservação dos espaços comuns existentes nas diferentes entradas do empreendimento, tendo sido mobilizada a comunidade para um trabalho intergeracional e em parceria com entidades exteriores.

Trata-se de uma componente da intervenção da Gaiurb que visa, essencialmente, sensibilizar, motivar e premiar os moradores para a preservação e manutenção dos espaços comuns, numa lógica de promoção de relações de boa vizinhança.

 

CaetanoBus inicia teste do Autocarro Eléctrico em Gaia e na Alemanha

O Autocarro Eléctrico, CAETANO 2500EL, desenvolvido pela CaetanoBus e pela EFACEC, acaba de dar início ao programa de teste que decorrerá por um período de 3 meses, até 9 de Dezembro, em Vila Nova de Gaia. Esta fase de melhoria da performance do protótipo eléctrico conta com o apoio do QREN e integra como parceiros a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, a transportadora Transdev, o Instituto de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial (INEGI) e a FEUP. Uma segunda unidade fará testes e demonstrações em contexto operacional em algumas cidades alemãs.

A apresentação e arranque oficial do teste de estrada do CAETANO 2500EL contou com a presença do ministro da Economia e do Emprego, Álvaro Santos Pereira, e do presidente da autarquia gaiense, Luís Filipe Menezes, integrando uma visita às instalações e à linha de produção da CaetanoBus.

Terminada que está a 1ª fase prevista para a concepção e produção do Autocarro Eléctrico, a CaetanoBus dá agora inicio à 2ª fase de desenvolvimento deste projecto dedicado ao ensaio em condições reais deste novo autocarro. Dado o conceito único e pioneiro a nível mundial, pretende-se reunir informação através deste teste em 3 áreas concretas: na definição de estratégias de carregamento e acondicionamento térmico das baterias e da gestão de energia; capacidade de aproveitamento do potencial de energia regenerativa na travagem;  e grau de performance energética dos sistemas auxiliares incorporados no protótipo.

Para este efeito, a câmara de Gaia integra-se como parceiro para receber o teste piloto através da definição da ligação deste equipamento e serviço ao município e rede de transportes, no âmbito da politica de mobilidade sustentável. Assim, o percurso servirá, em modo de viagens “shuttle”, os utentes do município ao longo da Avenida da República, numa rota entre o Jardim do Morro (à Ponte D. Luís I) e a EN 222, junto à sede da empresa e Grupo Salvador Caetano.

Este serviço será operado e garantido pela Transdev, que terá a rotina de levar o autocarro ao ponto de carregamento instalado para o efeito, para recarga das baterias ao longo do dia. O teste ao Autocarro Eléctrico tem previsto ao longo do dia várias paragens programadas para recarga das baterias para permitir aumentar o volume e qualidade de dados recolhidos neste teste – salienta-se que a autonomia das baterias está projectada para servir um dia total de utilização do autocarro.

Durante o período em que o autocarro eléctrico fica à carga, a Transdev contará com um autocarro idêntico, mas com motorização Diesel, disponibilizado pela CaetanoBus.

Os dados da performance das baterias, motorização e gestão de energia serão recolhidos por via de um DataLogger instalado a bordo e serão acompanhados pelos dados de carga. Em acréscimo, o autocarro eléctrico será monitorizado com um sistema de localização (GPS). Esta informação será recolhida e tratada pelo INEGI e FEUP que, em conjunto com o departamento de I&D da CaetanoBus, vão permitir introduzir melhorias de parametrizações e performance da motorização e da gestão de energia do sistema eléctrico da versão final para comercialização.

Na Alemanha, uma segunda unidade do autocarro eléctrico irá circular num serviço de transporte regular que liga as cidades de Mühlheim, Offenbach e Frankfurt de forma ecológica. Trata-se do primeiro serviço regular de autocarros eléctricos na Alemanha, ao abrigo do programa de testes deste modelo e que complementará os testes a decorrer em Portugal.

Mais OXIGÉNIO com o MARÉS VIVAS

Está aí a 9ª edição do Festival Marés Vivas. À semelhança do que aconteceu nas edições anteriores, a natureza e o meio ambiente são duas questões que a organização deste certame não esquece.

Por isso, no ano em que se comemora o Ano Internacional das Florestas, o Marés Vivas junta-se à Oryzon Energias para preservar o meio ambiente.

Quem não quis ficar de fora desta iniciativa foi o artista Manu Chao, que a 14 de Julho, no primeiro dia de concertos, coloca a primeira das 1000 árvores que serão depois plantadas em zonas devastadas pelos incêndios.

Mas durante os três dias de festival não irão faltar iniciativas para todos aqueles que queiram contribuir para um mundo melhor. No stand da Oryzon Energias poderão encontrar todas as informações sobre a iniciativa, jogos interactivos e até a possibilidade de apadrinhar uma árvore.

O Festival Marés Vivas decorre de 14 a 16 de Julho 2011, no Cabedelo.

Com capacidade para 25 mil pessoas por dia, o recinto do festival está situado junto à Foz do Rio Douro, com uma vista soberba.

Preços dos Bilhetes: Passe 3 dias: 50.00€ | Bilhete diário: 25.00€

Bilhetes à venda : Ticketline, CTT, Lojas FNAC, Worten e Breakpoint.es

Programa

Dia 14 de Julho

Manu Chao La Ventura | Xutos e Pontapés | Natiruts

Anaquim + Pitt Broken

João Dinis – Nuno Carneiro

Dia 15 de Julho

Moby | Skunk Anansie | Expensive Soul

Classificados + Mendes e João Só

Kicko – Let There Be Rock – Goncalo Mendonça

Dia 16 de Julho

Mika | The Cranberries | Tindersticks | Aurea

Os Azeitonas + Mia Rose

Baile Tranquilo: Marcelinho da Lua convida Fernanda Porto

 

É urgente poupar ao ritmo da água!

Em Portugal, 88% do consumo de água está associado a uma utilização doméstica. Cada português consome, em média, diariamente 173 litros de água, sendo que parte relevante deste consumo é gasto, individualmente, no duche. Grande parte do desperdício individual de água verifica-se no banho, um duche de 15 minutos gasta cerca de 105 litros de água.

A adopção de comportamentos mais responsáveis e a aposta em equipamentos mais eficientes permite poupar, por família, até 300 mil litros de água por ano, o equivalente a 60 mil garrafões de 5 litros.

Conscientes destes indicadores e da escassez deste recurso, algumas superfícies comerciais do nosso país lançaram a campanha de sensibilização “Poupar ao Ritmo da Água”, convidando os portugueses a adoptarem comportamentos mais responsáveis.

“Poupar ao Ritmo da Água” é uma campanha de sensibilização que nos dá algumas dicas de como poupar água nos hábitos quotidianos, nomeadamente na rotina diária de tomar banho. Neste sentido, o ArrábidaShopping, o GaiaShopping, o MaiaShopping, o Via Catarina e o NorteShopping divulgam uma música com a duração ideal de um duche eficiente, para ajudar a controlar, cantando, o tempo que passamos debaixo do duche. “Banho não é um SPA, 3 minutos já está!” Este é o ritmo que vai marcar o uso eficiente de água nos duches dos portugueses contribuindo para o uso mais racional da água.

Dados confirmam que se reduzir o tempo de duche para 3 minutos, a poupança será de cerca de 84 litros de água.

Aliados a esta campanha de sensibilização, os centros comerciais lançam um passatempo online, em http://www.ritmodaagua.com, para premiar as melhores interpretações da música O Herói do Dia.

Os participantes habilitam-se a ganhar 1000 euros em cheques prenda ‘Surprise’. Até 28 de Março, aprender a “ Poupar ao Ritmo da Água” promete dar muito que cantar e ganhar!

Novo aterro poderá ser em Canedo

Ao fim de sete meses de trabalho, a DHV concluiu o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) referente ao processo do novo aterro da Suldouro.

Após a análise e ponderação de todas as variáveis de cariz ambiental, social e técnico a DHV fundamenta a recomendação da localização de Canedo como a mais adequada à futura instalação do aterro, por comparação com a alternativa de Pigeiros/Caldas de S. Jorge.

O EIA foi entregue na CCDR-N no último dia 4 de Fevereiro. Agora inicia-se o Procedimento de Avaliação de Impacte Ambiental, durante o qual será aberto pela Autoridade de Avaliação de Impacte Ambiental (APA), nos termos da lei, um período de consulta pública.

O presidente do conselho de administração da Suldouro, Nuno Pinto, realça “a importância de que se reveste a referida consulta pública no que concerne ao envolvimento das comunidades abrangidas pelo processo de escolha do local de implantação da infra-estrutura”.

Em linha com a postura que a Suldouro tem assumido ao longo deste processo, ficará disponível no sítio da empresa (www.suldouro.pt) o resumo não técnico do EIA. Trata-se de um documento-padrão em uso na União Europeia, cuja formulação sintética permite um melhor acesso dos cidadãos à informação relevante.

A decisão final, ponderados o EIA e a consulta pública, decorrerá do relatório da Comissão de Avaliação de Impacte Ambiental e, em última instância, será tomada na Declaração de Impacte Ambiental a emitir pelo Ministério do Ambiente e Ordenamento do Território.

Posto de abastecimento eléctrico inaugurado

Infra-estrutura pioneira no país, localizada na freguesia de Vilar do Andorinho, na Avenida Vasco da Gama, está pronta a receber carros movidos a energia eléctrica

Tal como o NG havia adiantado em Setembro último, Vilar de Andorinho foi a freguesia escolhida para a instalação do primeiro posto de abastecimento de veículos eléctricos em Portugal. Situado na Avenida de Vasco da Gama, o Centro Auto-eléctrico, fruto do protocolo celebrado entre a câmara de Gaia e a empresa Prio Energy, foi inaugurado no último dia 30. A infra-estrutura está equipada com tecnologia inovadora que vem complementar os projectos públicos de carregamento de veículos e estimular a utilização do carro eléctrico.

“A Câmara de Gaia, através do pelouro do Ambiente, assumiu que, no plano interno, iria adoptar um conjunto de práticas na área da sustentabilidade, nomeadamente, na área da mobilidade. Este é mais um passo direccionado para a inovação”, afirmou na ocasião o vice-presidente da autarquia.

Marco António Costa experimentou um dos quarto carros eléctricos que farão parte da frota municipal, ao que referiu que se “está a dar um passo gigante naquilo que é a área de vanguarda”, seguindo-se “outros no sentido do aprofundamento em matéria de sustentabilidade”.

Esta aposta no futuro e em iniciativas ambientais passa igualmente pela construção de parques para usufruto da população, para que Gaia seja o município “com maior rede de parques públicos para utilização colectiva”.

“Assente numa lógica de modernidade do concelho, aliada à melhoria da qualidade de vida dos gaienses, até ao final do mandato, Gaia será mais um exemplo no que diz respeito à quantidade de parques verdes, existentes em espaço urbano”, completou o autarca.

Recorde-se que, há dois anos, em Bruxelas, o concelho assinou o “Pacto de Autarcas”, no qual assumiu o compromisso de reduzir, até 2020, as emissões de gases com efeito de estufa. Nesse sentido, Gaia foi também um dos seis municípios europeus seleccionados para o desenvolvimento do “Plano de Acção para a Sustentabilidade Energética”, no âmbito do Programa Elena. De acordo com Marco António Costa, o primeiro Centro Auto-eléctrico de Portugal simboliza “mais um passo no sentido da concretização do referido Plano”.

Suldouro sensibiliza para a redução de resíduos

Esta é a Semana Europeia da Prevenção de Resíduos. Até ao próximo dia 28 de Novembro, a Suldouro vai promover um conjunto de iniciativas que visam sensibilizar o cidadão para a necessidade de reduzir a produção de resíduos no dia-a-dia.

O ‘Fraldinhas’ é uma dessas acções, desenvolvida em parceria com a Quercus. O objectivo é dar a conhecer e promover o uso de fraldas reutilizáveis, enquanto produto ecológico que pode dar um contributo importante na prevenção da produção de resíduos através da redução da utilização das fraldas descartáveis. Actualmente, a Suldouro recebe cerca de 180 mil toneladas por ano, sendo que 4% são fraldas descartáveis, lixo que não pode ser reutilizado.

Para promover o ‘Fraldinhas’, vão ser entregues kit’s com fraldas reutilizáveis a todos os bebés que nascerem no hospital de Gaia, entre o dia 20 e 28 de Novembro. A mesma acção decorre no hospital S. Sebastião.

As fraldas reutilizáveis representam um maior investimento inicial, mas que se torna muito barato tendo em conta o número de utilizações. O ‘tempo de vida’ das fraldas, desde que bem utilizadas, pode ser muito grande. Estima-se que duas a três crianças consigam utilizar a fralda. Todas as informações em www.ecologicalkids.pt

‘Compostagem Doméstica’

Paralelamente, continua a decorrer o projecto da ‘Compostagem Doméstica’, desde o final de Maio deste ano, que envolve os municípios de Vila Nova de Gaia e Santa Maria da Feira. Esta iniciativa pretende incentivar a reciclagem dos resíduos orgânicos, nomeadamente restos de comida e resíduos de hortas e jardins. Esta ‘reciclagem’ transforma-se num composto rico em nutrientes que pode ser utilizado como fertilizante natural em hortas e canteiros. A compostagem doméstica transforma o lixo em novo produto e reduz o volume de resíduos que seriam enviados para o aterro.

No que diz respeito ao município gaiense, desde o lançamento do projecto já foram entregues 120 compostores, estando previsto chegar aos 500 até ao primeiro trimestre de 2011. Depois das acções de formação, os particulares interessados tiveram direito ao equipamento. “Só começámos a distribuir os compostores em Outubro”, divulgou a responsável deste projecto da câmara de Gaia. Fátima Silva revelou ainda que muitos gaienses se revelaram interessados na ‘Compostagem Doméstica’, sendo mesmo a autarquia ‘obrigada’ a alargar a todo o município este projecto.

Também a edilidade coloca em prática esta acção. No Solar Condes de Resende, em Canelas, a autarquia põe em prática a compostagem. Em paralelo com as hortas pedagógicas (iniciativa que envolve as escolas do concelho), está um compostor que recebe os resíduos de uma das cantinas da câmara.

‘Mais uma Viagem Virtual ao Mundo dos Resíduos’

A Suldouro acaba de arrancar, novamente, com a campanha de sensibilização Resíduos em Movimento – uma viagem virtual”, que vai estar patente nas instalações da empresa, em Sermonde.

Esta campanha, consiste numa exposição itinerante, baseada em tecnologia e software inovadores, que através de actividades lúdicas e didácticas apresenta aos visitantes os diferentes processos de valorização e tratamento de resíduos da sua área de residência e alerta para a importância da reciclagem, promovendo a utilização racional dos recursos naturais.

Como complemento a esta mostra, os visitantes podem fazer uma”visita real”, ao mundo dos resíduos, através de visitas guiadas às instalações da empresa.

A exposição pode ser vista, gratuitamente, até ao dia 7 de Dezembro. Horário de Funcionamento: 2º Feira a 6ª feira -8.00 h – 13.00 h – 14.00 – 18.00 h; Fins-de-semana e feriado – 10.00 – 17.00 h.

Abutre-preto encontrado está a recuperar no Parque Biológico

Uma Aegypius monachus foi encontrada em Valadares, na A29. Este abutre-preto é uma espécie criticamente em perigo em Portugal, que já há mais de trinta anos não nidifica no nosso país.

Foi encontrada debilitada e estima-se que deve ter perdido o rumo do seu habitat natural, enquanto procurava comida. Até recuperar, o abutre ficará no Parque Biológico de Gaia, quando sair da enfermaria deverá passar pelo ‘túnel de voo’ de modo a fazer exercício físico para ser libertada.

Dentro de duas semanas, a Aegypius monachus deverá ser libertada no Alentejo, junto à fronteira com Espanha, onde ainda se mantém a nidificação da espécie.

Estima-se que em Portugal existam apenas seis adultos maturos de abutres-pretos, a maior ave de rapina da Europa.

“SOS AMBIENTE” na Madalena

A Direcção da Associação de Defesa da Praia da Madalena (ADPM) uma Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA) do Concelho de Vila Nova de Gaia tem agora ao dispor o “SOS AMBIENTE”

Este é um serviço que está destinado a receber denúncias de situações que violem a legislação ambiental, quer ao nível de participação ambiental, quer urbanística do concelho de Vila Nova de Gaia, entre outros municípios.

Para esse efeito basta endereçar uma carta com a situação que pretende denunciar e respectiva localização, sempre que possível acompanhada com fotografias, para a sede da ADPM, A/C SOS Ambiente – sita na Rua António Francisco de Sousa nº 491 – Madalena – 4405-726 Vila Nova de Gaia, através do email: adpmadalenavng@gmail.com ou então clicar no site www.adpmadalena.com e seguir as indicações.

A partir do momento em que é recebida denúncia e após analisar as informações enviadas – e se necessário complementá-las, por forma a determinar se houve ou não infracção -, o serviço “SOS Ambiente” procura utilizar os instrumentos jurídicos ao dispor das Organizações Não Governamentais de Ambiente para prevenir ou tentar solucionar danos ao ambiente e ao ordenamento do território.

Alguns exemplos de infracção ambiental: lançamento de efluentes sem tratamento; queimas de resíduos a céu aberto; depósitos de resíduos perigosos. Alguns exemplos de infracção urbanística: construções que pareçam ilegais; destruição do património edificado.

GaiaShopping recebe exposição sobre Orquídeas

Uma oportunidade única de conhecer as maravilhas tropicais

De dia 8 a 10 de Outubro o GaiaShopping vai receber uma exposição sobre “Orquídeas Tropicais”, em parceria com o lojista Zygopetalum. Uma interessante mostra das diferentes, mais curiosas e únicas espécies da flor. Espalhadas nos diferentes cantos do mundo em mais de 23 mil espécies, as Orquídeas são sinónimo de diversas particularidades e curiosidades.

A exposição terá lugar na praça central do GaiaShopping, onde poderá ser encontrada a ajuda de um representante para a compreensão de toda a exposição.

A iniciativa pretende oferecer aos visitantes do centro comercial uma possibilidade exclusiva de conhecer as mais variadas formas, cores, aromas e texturas das orquídeas, disponibilizando exemplares provenientes da colecção privada da empresa Zygopetalum, com a experiência no cultivos de orquídeas há mais de 40 anos.

Estas flores apresentam diferenças relativamente ao tamanho, das pequenas flores de 30cm de diâmetro até surpreendentes milímetros. As orquídeas são ainda conhecidas pelas diferentes formas onde habitam, pois algumas vivem de forma epifta quando agarradas a arvores e outras de forma terrestre quando o seu habitat se encontra na superfície.

Vilar de Andorinho abastece carros eléctricos

Primeiro centro auto-eléctrico do país está a ser construído em Gaia, numa parceria entre a autarquia e a empresa Prio Energy

O primeiro posto de carregamento rápido de baterias de veículos eléctricos vai ficar instalado em Gaia. A freguesia de Vilar de Andorinho é o local escolhido, concretamente entre a Avenida de Vasco da Gama e a Travessa de Baiza, e é o resultado da parceria celebrada, esta segunda-feira, entre a câmara e a empresa Prio Energy.

O centro auto-eléctrico já está em execução e ficará dotado de dez carregadores de baterias, do tipo ‘fast-charge’, bem como o abastecimento de veículos de combustão interna, aqui privilegiando os biocombustíveis e combustíveis de base verde. Aqui ficarão ainda agregados a comercialização e manutenção do veículo eléctrico de duas e quatro rodas.

“Com esta iniciativa, completa-se mais uma peça no puzzle da sustentabilidade em Gaia”, afirma na ocasião o vice-presidente da edilidade. “O concelho é o primeiro do país a dar o exemplo de uma iniciativa que se irá estender a muitos mais municípios. Acreditamos que é possível, até 2012, construir outros centros em Gaia”, complementa Marco António Costa.

Esta iniciativa vem no seguimento dos objectivos ambientais definidos no Plano Municipal da Sustentabilidade, no eixo de actuação relativo à Mobilidade Sustentável, como a redução de 25% de CO2, até 2020, nomeadamente através da construção de uma rede municipal de veículos movidos a energias não poluentes e respectivas infra-estruturas, a iniciar este não. “Este acordo irá permitir a melhor sensibilização dos gaienses para as vantagens da utilização de veículos eléctricos”, adianta o presidente da Prio, Carlos Martins.

Assim sendo, importa referir que, por cada centro, a Prio Energy vai entregar quatro viaturas ao município, com o objectivo de dotar a frota automóvel camarária de veículos eléctricos.

SUMA hasteia 200 bandeiras de Escolas SABIENTES

Mais de 25 mil crianças, de norte a sul do País, estiveram envolvidas no projecto SABIENTAR, no ano lectivo 2009/2010, que agora se encerra. Ao todo, foram hasteadas 202 bandeiras de ESCOLAS SABIENTES, em sete dos municípios com Programa de Educação Ambiental da SUMA, nomeadamente Aveiro, Batalha, Oliveira do Bairro, Ourém, Porto Mós, Sintra e Vila Nova de Gaia.

A certificação 100% ESCOLA SABIENTE foi atribuída aos Estabelecimentos de Educação e Ensino (EEE), que iniciaram e cumpriram o conjunto de acções previstas no SABIENTAR, em mais de metade dos municípios aderentes. O valor médio da certificação obtida pelo desenvolvimento deste programa de Educação e Sensibilização Ambiental, que funciona em diversas fases e tem a duração mínima de um ano, atingiu os 91%.

Vila Nova de Gaia foi o município onde foi hasteado o maior número de bandeiras ESCOLAS SABIENTES, num total de 93, resultado expressivo, que em parte se justifica pelo número de EEE aderentes (100) e população abrangida (14.460 alunos).

Tratando-se de um projecto de continuidade, o SABIENTAR, integra, até à data, três fases de intervenção, através da exploração dos Cadernos 1, 2 e 3 do “Manual de Sabedoria Ambiental”.

Assim, para além de certificar os novos EEE que vierem a dar provas do esforço na implantação e avaliação das rotinas ambientais e de Cidadania, a terceira e próximas fases, visam ainda renovar a certificação dos EEE que, no ano anterior, receberam o mesmo galardão – ESCOLA SABIENTE –, apostando, por isso, na sedimentação das aprendizagens e práticas adquiridas e na continuidade do processo formativo.

As fichas curriculares definidas nesta campanha são trabalhadas, na sua grande maioria, em situação formal de aprendizagem (sala de aula), implicando ainda a família nuclear na realização de “TPC – Tarefas Para Crescer”, pelo que a abrangência estimada, no ciclo de trabalhos que ora se encerra, é de cerca de 67.500 sujeitos.

Adicionalmente às questões relacionadas com a protecção do Ambiente, os manuais abordam temáticas transversais que versam sobre as boas práticas de Cidadania e a formação pessoal e social – conteúdos incluídos nos programas curriculares do 1.º CEB -, nomeadamente no que concerne a Prevenção de Risco e Rodoviária, e a Saúde Básica e Alimentar.

Entre as mais de 400 campanhas de sensibilização, concebidas e executadas pela SUMA, “o projecto SABIENTAR distingue-se pelo valor formativo e pela abordagem de reconhecimento de competências, cuja implicação ao nível da motivação e mobilização comportamental é muito eficaz, sobretudo junto de populações relativamente inacessíveis, que se vêem envolvidas pela acção directa das crianças dos EEE aderentes e/ou certificados”, sublinha Alexandra Pericão, coordenadora do departamento de Educação e Sensibilização Ambiental da SUMA.

Horta Pedagógica da Escola do Cedro

No passado dia 4 de Junho, no âmbito de um projecto de sensibilização para a educação ambiental, e como forma de comemorar o Dia Mundial do Ambiente, foi inaugurada a Horta Pedagógica da Escola EB1 do Cedro. Num esforço conjunto, professores, alunos e a Junta de Freguesia de Mafamude empenharam-se na construção deste espaço onde se pretende que os alunos tenham um contacto mais directo com a agricultura biológica.

Os alunos foram totalmente receptivos à iniciativa, tendo participado nas actividades com o entusiasmo que as crianças sempre denotam nestas circunstâncias.

Esta acção contou com a presença do presidente da junta, Fernando Vieira, acompanhado dos responsáveis pelos pelouros da Educação e Ambiente.

Ambiente

SUMA inaugura ECOSCÓPIO®

Abre os olhos, toma atitude, passa a palavra!” é o mote do mais recente projecto de Educação e Sensibilização Ambiental que a SUMA inaugurou em Vila Nova de Gaia. ECOSCÓPIO® dá nome à nova Unidade Móvel de Sensibilização Itinerante que tem percorrido o município desde Abril junto de meia centena de Estabelecimentos de Educação e Ensino (EEE) do 1º Ciclo. Cerca de 7500 alunos e mais de 20 mil indivíduos abrangidos, por via indirecta, são os resultados mais expressivos que este inovador projecto de exploração sensorial e multimédia obteve, em menos de um mês, junto das escolas do município gaiense.

A cerimónia que assinalou a inauguração oficial do ECOSCÓPIO decorreu na EB1/JI Chouselas, e contou com a presença de três centenas de alunos, da vereadora do Ambiente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Mercês Ferreira, do presidente da Junta de Freguesia de Canidelo, Fernando Andrade e de representantes da comunidade escolar e extra-escolar do município.

Mercês Ferreira lembrou, na ocasião, que “desde 2002 até hoje temos alargado o Programa de Educação Ambiental, implementado pela SUMA, quer em número de campanhas – 4 campanhas em 2001, comparadas com 13 campanhas em 2009 – quer ao nível da diversificação do público-alvo – alunos do 1º ao 3º Ciclo de Ensino Básico, mas também feirantes, automobilistas e público em geral”.

Recorde-se que em 8 anos, só com a intervenção da SUMA, “conseguimos abranger um total de 123 mil munícipes e 13 mil alunos, totalizando os 100% da população escolar de Vila Nova de Gaia”, rematou a vereadora do Ambiente.

Para o administrador da SUMA, Carlos Garcez, “O ECOSCÓPIO é o 13º projecto itinerante da SUMA, que partilha com os congéneres nacionais – LIXOTECA®, REUTILÂNDIA®, CIDADÓMETRO® – e internacionais – LIXOMACHIMBA® e ECOMACHIMBA, um carácter único e inovador, que potencia a aquisição de competências individuais de Cidadania Activa relacionadas com a utilização dos espaços e equipamentos públicos”.

por noticiasdegaia Publicado em Ambiente