14.07.2011

Veja a edição

de hoje do

seu Notícias de Gaia

Anúncios

Festas de Canidelo atraem milhares de pessoas

Até parecia um espaço pequeno, mas, lentamente, o átrio da Igreja de Canidelo transformou-se num palco com milhares de pessoas. Segundo os responsáveis pelo evento, mais de 20 mil pessoas passaram pela festa em honra de Santo André – o padroeiro da freguesia – e do Milagroso São Vicente de Ferrer.

Os mais velhos em busca das animadas noites com os verdadeiros artistas. Os mais novos do comboio veloz, dos elásticos e, claro, dos carrinhos de choque. Obviamente, os pijamas, as meias e a bijuteria também estiveram presentes na festa da terra.

Dois momentos altos durante os quatro dias de festa. Por coincidência, no mesmo dia, no último domingo. Um mais religioso e durante a tarde: a Procissão. O outro mais festivo durante o concerto da noite com o rei das cantigas e das rimas malandras Quim Barreiros.

A Banda Musical 1.º de Agosto e a Fanfarra de Coimbrões deram o mote para a grandiosa procissão. Os andores com Santo André e S. Vicente foram apenas dois dos muitos que percorreram as principais ruas que envolvem a igreja matriz. Este marco cristão já ultrapassou a barreira da freguesia. Centenas de pessoas visitam Canidelo para assistir ao desfile de andores, que incluem os mais conhecidos santos. Serão, seguramente, devotos que não perdem esta oportunidade para ver a imagem dos protectores.

E depois? Nada melhor do que a música rapioqueira de um dos mais queridos artistas portugueses. “Antes de começar, eu quero agradecer e pedir uma salva de palmas à Comissão das Festas de S. Vicente e de Santo André de Canidelo!” Foi assim que Quim Barreiros começou a noite mais concorrida e animada da freguesia. E ninguém melhor do que o Rei das Festas para começar em grande mais um concerto popular. O cantor arrancou uma salva de palmas ao público e,de seguida, umas boas gargalhadas e um pezinho de dança que aqueceu a noite.

Nem mais uma pessoa cabia em redor da igreja, mas, mesmo sentindo-se como ‘sardinhas em lata’, o bailarico não podia faltar.

O acordeão dava o mote para mais um concerto memorável. Na saída, a tradicional fartura não faltou para aconchegar o estômago do mais velho, e o churro para o mais pequeno.

Pelo palco passaram nomes como os ‘Reciclagem’, os ‘Baby Dance’, a Noite de Folclore, a Comédia Musical ‘Sarilhos’ e ainda a ex-concorrente da Casa dos Segredos, Andreia Leal, para uma sessão de autógrafos.

Estas são festas religiosas de longa tradição. Realizam-se no segundo domingo de Julho e veneram S. Vicente Férrer e Santo André, padroeiro da Paróquia, que também se festeja no domingo mais próximo da sua festa litúrgica, 30 de Novembro. A par da parte religiosa – Missa Solene, Sermão e Procissão – não falta a alegria da música e dos foguetes, a par das diversões.

“Desgostoso pela desigualdade”

Estas festividades são organizadas por uma comissão de festas, que contam exclusivamente com o apoio da junta, do comércio local e da população canidelense. “São as festas possíveis para o orçamento possível da freguesia”, revelou o presidente da autarquia de Canidelo. Fernando Andrade, mostrou-se satisfeito por ter corrido tudo “dentro da normalidade”, mas diz-se “desgostoso pela desigualdade”. E explica: “estas festas não têm a mínima hipótese se ser comparadas com, por exemplo, as do S. Pedro da Afurada. No nosso caso, a câmara não ajuda. Mas este sentimento não é só meu. Esta tristeza é sentida por outros colegas meus. Tenho a certeza que se for falar com alguns presidentes de junta, que também fizeram festas na freguesia, eles também se vão mostrar injustiçados. Esta é a verdade!”

Ainda assim, o autarca diz que não vai deixar de manifestar esta “desigualdade sentida pela junta e pela comunidade que representa” a quem de direito, mas “no local certo e olhos nos olhos. É assim que eu gosto de fazer as coisas”.

Recorde-se que, em 2010, as festas de S. Pedro receberam um apoio da câmara de 40 mil euros e que, este ano, apesar de ainda não estar quantificado, a autarquia também deverá apoiar as festividades da Afurada.

Andrade sublinha ainda que foram gastos certa de 25 mil euros na festa de Santo André e S. Vicente, ou seja “um pouco mais de 10%” do que foi gasto pela freguesia vizinha nas festas do padroeiro.

Perosinho voltou a surpreender com a semana cultural

Caiu o pano sobre a 13.ª edição do evento PEROSINHO Cultural. Uma festa muito característica que evoca o que de melhor se faz na freguesia, mas que já alcançou o panorama municipal e até distrital. Cultura e gastronomia de mãos dadas deram corpo a este evento que atrai anualmente milhares de visitantes.

Num ambiente informal de convívio, cada colectividade apresentou no seu dia o programa cultural no palco do recinto para um público muito alargado. Simultaneamente dinamizou uma tasquinha ou quiosque onde angariou receita para financiar as próprias actividades.

Este modelo cultural e de economia social inspirou o nascimento de outros eventos similares no centro e sul de Gaia. Porém o PEROSINHO Cultural mantém-se genuíno, fiel ao conceito original: os artistas em cartaz são as colectividades da freguesia, e os talentos amadores que querem mostrar a sua arte.

De 1 a 9 de Julho, sem interrupção, a Rua das Colectividades transforma-se na sala de visitas de Perosinho. Exposições de artes plásticas, de trabalhos dos alunos do Colégio dos Carvalhos, artesanato, quiosques e tasquinhas  exerceram forte atracção.

No palco os momentos mais altos foram atingidos com o grandioso e inovador Concerto de Abertura, sexta dia 1 de Julho, pelo Grupo Musical; o Festival de Folclore, no sábado, organizado pelo Rancho;  a “Per História de Encantar”, novamente pelo Grupo Musical, no penúltimo dia, e a fechar com chave de ouro o “Barco do Amor”, espectáculo de revista encenado pela Associação Recreativa.

Apesar das noites frescas, e até de um dia de chuva, a adesão superou as expectativas, não obstante as dificuldades económicas por que passam as famílias, as empresas e o país.

PEROSINHO Cultural é para todas as idades, todas as bolsas e toda a comunidade envolvente. “É gratificante verificar a expressão de surpresa dos novos visitantes ao descobrir a harmonia, a idiossincrasia,  e, por que não dizê-lo, a magia que paira no ar”, revelou o presidente da junta local.

José Ramos Pais evoca ainda a satisfação de ter tido muitos convidados, entre eles o “presidente da Assembleia Municipal, César Oliveira, que abriu o PEROSINHO Cultural, os vereadores Mário Dorminsky, Veneranda Carneiro e Mercês Ferreira, do presidente da Câmara do Marco de Canaveses, Manuel Moreira, e dos presidentes da Junta de Sermonde, de Canelas, de Seixezelo e de Crestuma”.

Ao som do Hino da Alegria, de Bethoven, no dia 9 de Julho recolheram-se as bandeiras, símbolos das colectividades e instituições, que permaneceram içadas durante nove dias.

Fim de Festa. No rosto dos organizadores espelhava-se o cansaço da maratona realizada e a satisfação do êxito alcançado. Em Setembro faz-se a avaliação; e aí começam os preparativos da 14.ª edição da festa da comunidade.

Festival da Francesinha atinge sucesso

Milhares de gaienses marcaram presença nesta iniciativa inédita. Durante cinco dias, esta iguaria foi o prato principal servido no coração da cidade. Quim Barreiros, Banda Lusa e família Malhoa desfilaram no palco de Soares dos Reis

Cinco dias chegaram para mostrar que a cidade se rendeu ao Festival da Francesinha. E nem mesmo as intermináveis filas fizeram demover os apreciadores deste ‘petisco’ nortenho. Esperas de quase duas horas para comer e a caça às mesas livres mostraram um publico paciente (e pacífico) que espera pela continuidade do festival.

O primeiro evento deste género ofereceu aos milhares de visitantes a possibilidade de degustar diferentes especialidades de francesinhas, bem como apreciar um dos mais belos locais da cidade – o Jardim Soares dos Reis – ao ritmo de uma vasta animação e entretenimento.

Oito tendas comerciais (entre elas A Cascata) disputaram a atenção dos gaienses, exibindo a especialidade com pormenores característicos e únicos.

E mesmo os moradores, que durante estes dias não dormiram muitas horas, estão satisfeitos com a iniciativa. Valeram a pena alguns sacrifícios, resultado da logística que envolveu o festival.

Claro que o cartaz artístico que acompanhou o evento também foi atractivo. Muita animação a cargo de figuras como José Malhoa, Ana Malhoa, Banda Lusa e, entre outros, Quim Barreiros. Este último continua a fazer a delicia de muitos gaienses que não se fizeram rogados e dançaram e cantaram ao som das cantilenas do artista. Foi, efectivamente, uma dos noites mais concorridas do festival.

Visivelmente satisfeito, o presidente da Junta de Freguesia de Mafamude, Fernando Vieira, esteve sempre muito perto de tudo, apreciando a alegria contagiante dos gaienses.

Certamente, para o próximo ano, a população espera que o Festival de Francesinhas seja ainda melhor. Mas, como primeiro evento, a satisfação foi completa!

FEDERAÇÃO DO FOLCLORE PORTUGUÊS DE LUTO

Faleceu o Augusto Gomes dos Santos (Comendador) Fundador da Federação do Folclore Português e seu Presidente Honorário.

Estará em Câmara Ardente na sede da Federação do Folclore Português, Arcozelo – Vila Nova de Gaia, a partir das 15:00 horas de hoje até às 10:00 horas de segunda-feira. Depois seguirá o Cortejo Fúnebre para a Igreja local, onde será celebrada Missa de Corpo Presente, e no final irá a enterrar no cemitério local.

‘Pacotes de Sementes de Solidariedade’ potencia música em Vila d’Este

Em Maio de 2010, a comunidade de Vila d’Este acolheu o CoMMusI – Comunidade e Música. Passado pouco mais de um ano, este programa Sociocomunitário de Educação Artística tem sido um sucesso. E com pernas para avançar muito mais e alargar a todo o município de Gaia. Este é um projecto de animação cultural e de inclusão social, sustentado em actividades artísticas/musicais, que envolvem a comunidade e os alunos e professores do agrupamento escolar local. A equipa do CoMMusI, juntamente com todas as entidades envolvidas, juntou-se para fazer um balanço do primeiro ano.

A ideia nasceu na Fundação do Padre Leão e tem como raio de acção vertentes tão distintas como a arte e ou a educação. Sem pretender substituir a escola e a disciplina de música, a CoMMusi  promove iniciativas de educação artística da população, com especial atenção às crianças e aos jovens, de modo a proporcionar o desenvolvimento humano, o bem-ser e bem-estar da população. Paralelamente, fomenta a coesão social seja pelo incremento de redes de cooperação entre escolas, associações culturais e de moradores, empresas e autarquias locais, seja pela atenção particular às crianças, adolescentes e jovens que estão em situações de maior vulnerabilidade e risco sociais. Este programa pretende também potenciar a vivência e a prática da música junto do maior número possível de crianças, adolescentes, jovens e adultos da comunidade, tanto através da aprendizagem de um instrumento, como integrando-os em coros e orquestras infantis e juvenis e coros de adultos.

Este projecto está integrado na Inovação Social e Solidária (ISSO). Esta é uma entidade privada, criada em 2010, detida integralmente pela Fundação Manuel Leão, que visa promover a inovação social e solidária, apoiando projectos seus e de outras entidades, e fomentando a cooperação entre o sector privado, o sector público estatal e o terceiro sector.

E para apoiar o CoMMUsI, a ISSO tem no terreno uma campanha. Chama-se ‘Pacotes de Sementes de Solidariedade’ e pretende angariar fundos monetários para adquirir novos instrumentos musicais para o CoMMusI. Disponíveis no El Corte Inglès e nas paróquias, estes ‘pacotes’ com valores simbólicos de um, dois, cinco, dez e 20 euros estarão expostos à espera que a comunidade gaiense se envolva no projecto já que, ao adquirir este ‘pacote’, recebem uma senha que lhes permite acompanhar de perto o que vai sendo feito. São pequenos donativos que servirão, nesta primeira fase, para adquirir instrumentos de cordas e numa segunda fase os de sopro.

Com a questão da aquisição de novos instrumentos bem encaminhada, seguem-se dois objectivos: o alargamento a outras áreas geográficas semelhantes e a conquista de um espaço físico condigno.

Com relativa cautela e sem querer dar “um passo maior que a perna”, o presidente da câmara de Gaia assegurou que, dentro de muito pouco tempo, será possível ceder umas instalações que se encontram devolutas, bem perto da escola de Vila’Este. Filipe Menezes reconhece o mérito do CoMMusI e lança um desafio aos responsáveis: “Depois do Verão, podem desenvolver uma grande iniciativa, no novo centro cívico, envolvendo instituições, escola e comunidade de Vila d’Este, mostrando todo o trabalho que tem sido desenvolvido”. Uma espécie de ‘Vila d’Este no Centro de Gaia’ que poderá fortalecer o projecto, mostrando-o abertamente à população.

“PAÍS EM BRASA” é o novo livro de Mário Dorminsky

Novo livro do vereador da Cultura de Gaia conta com um prefácio de Luis Filipe Menezes
Um retrato deste Portugal em brasa no qual temas recorrentes são as Indústrias do Turismo, as da Cultura e a Regionalização. Será eventualmente um livro efémero porque é opinativo, perspectiva o futuro e reflecte sobretudo sobre o estranho percurso deste País nos últimos dois anos: o final da época Sócrates e os primeiros tempos de Pedro Passos Coelho no Governo.
A opção que o autor teve em editar estas crónicas por ordem de publicação ajuda também a entender a sua leitura deste período conturbado, com a curiosidade destas surgirem por antecipação ao que, de facto, viria a acontecer. No fundo “País em Brasa” contem em si mesmo, também alguns contributos para o ultrapassar de uma situação que todos pretendemos seja rápidamente colmatada, de forma a podermos reaver a dignidade de cidadãos do Mundo.
O livro encerra com uma crónica ficcionada. Uma ficção que Mário Dorminsky gostava não viesse a ser uma realidade até porque diz na Introdução que “está seguro de que, apesar dos tempos difíceis que vivemos, poderemos, sem sobressaltos de maior, começar a ver a tal “luz ao fundo do túnel” e, passo a passo, atingirmos o nosso objectivo.”
Mário Dorminsky é desde 2005 vereador da Câmara Municipal de Gaia, ocupando os pelouros da Cultura e Turismo e Director do Festival Internacional de Cinema do Porto, vulgo Fantasporto.
A edição de livro é da Cinema Novo CRL e este será distribuído, numa primeira fase, com o Jornal Grande Porto a partir de 29 do corrente mês.

Sabe o que fazer neste fim-de-semana em Gaia?

Dia 8 – Sexta-feira

Baile de Danças Tradicionais | Academia de Música de Vilar do Paraíso
21h30 | Adro da Capela de S. Martinho (V. do Paraíso)

II Festa da Bifana em Oliveira do Douro
21h30 | Variedades com Edi Lemos (Areínho de Oliveira do Douro)
Organização a cargo da Junta de Freguesia de Oliveira do Douro.

Festa em Honra de Santo André e São Vicente de Ferrer
8h às 21h | Música gravada
21h30 | Actuação do grupo musical Reciclagem
Junto à Igreja Matriz de Canidelo

Festa em Honra da Rainha Santa Isabel
21h30 | Procissão das velas | Aldeia Nova – Avintes

Tarde Infantil
14h30 | ACMA (Banda Musical de Avintes)
Animação com insufláveis para os meninos dos jardins-de-infância de Avintes. Entrada livre

Sarau da Escola de Dança da Associação Recreativa e Cultural de Serzedo
21h30 | Salão Paroquial de Serzedo

Concerto no Convento Corpus Christi
22h | Convento Corpus Christi (beira-rio)
Concerto de guitarra clássica por Rui Namora, seguida de uma serenata de fados de Coimbra pelo grupo Verdes Anos. No final será servido Porto de Honra. Entrada  15€ por pessoa, a verba obtida reverterá a favor da ACISJF (Associação Católica Internacional ao serviço da Juventude Feminina.

 Dia 9 – Sábado

26.º Festival de Folclore de Pedroso
17h30 | Boas Vindas na Junta de Freguesia
21h | Desfile
21h30 | Festival com a participação do Rancho Folclórico “As Lavradeiras de Pedroso, do Rancho Folclórico S. Torcato – Guimarães, do Rancho Folclórico Luz dos Candeeiros – Porto de Mós, do Rancho Folclórico Vila Nova do Coito – Santarém, do Rancho Folclórico Os Pastores de S. Romão – Seia e do Rancho Folclórico Os Fazendeiros de Montemor-o- Novo – Alentejo.
Associação Recreativa “As Lavradeiras de Pedroso”

II Festa da Bifana em Oliveira do Douro
21h30 | Música com o conjunto Diapasão (Areínho de Oliveira do Douro)

91.º Aniversário do Sporting Clube Candalense
21h30 | Sede da colectividade. Sessão solene.

1.ª Maratona BTT – BROA DE AVINTES
9h | ACMA – Banda Musical de Avintes. Inscrição obrigatória

“Obras do Ilustrador Rui Castro”
Inauguração às 15h30 | Livraria Velhotes
A mostra reúne trabalhos do ilustrador nas áreas da escultura e ilustração ainda não revelados ao público, pretendendo dar a conhecer outras facetas de um percurso longo e reconhecido na ilustração de livros. Até dia 7 de Agosto 2011

Festa em Honra de Santo André e São Vicente de Ferrer
8h às 21h | Música gravada
21h30 | Noite de folclore
00h | Fogo-de-artifício
Junto à Igreja Matriz de Canidelo

Festa em Honra da Rainha Santa Isabel
22h | Actuação de um agrupamento musical. Aldeia Nova – Avintes

Campos de Verão Parque Biológico de Gaia
Para crianças e jovens dos 6 aos 15 anos, em regime residencial e não residencial para jovens dos 14 aos 18 anos. Até dia 16 de Julho (2.º campo de 23 a 30 de Julho). Inscrição prévia Informações em http://www.parquebiologico.pt

 “Pleno Verbo”
17h | Casa da Cultura/Casa Barbot
Apresentação do livro da autoria de Teresa Gonçalves.

Perosinho Cultural “Festa da Comunidade”
Dia da Associação Recreativa
21h30 | Espectáculo musical “O Barco do Amor”

Exibição da Tuna do Grupo Coral da Associação Recreativa e Cultural de Serzedo
21h30 | Salão Paroquial de Serzedo

XVIII Festival Internacional de Música de Gaia
21h30 | Igreja de Mafamude
Com o Grupo de Música Vocal Contemporânea e sob a direcção musical do maestro Mário Mateus.

Música ao Vivo com José Maia
21h | Ginásio Clube de Mafamude

Dia 10 – Domingo

Encontro de Folclore de Oliveira do Douro
15h | Praia do Areinho de Oliveira do Douro
Participação do Grupo Folclórico da Madalena, do Rancho Folclórico e Cultural Eradense – Covilhã, do Rancho Folclórico “Os Amigos de Longos Vales” – Monção, do Rancho Flor do Dão – Tondela e do Rancho Folclórico do Centro Popular de Trabalhadores do Areinho.

II Festa da Bifana em Oliveira do Douro
15h | III Festival de Folclore de Oliveira do Douro
21h30 | Música com o conjunto “Amanhecer”(Areinho de Oliveira do Douro)

84.º Aniversário da Associação Recreativa de Canelas
Cerimónia de Abertura
9h | Recepção às entidades convidadas
9h15 | Hastear das bandeiras
9h30 | Missa na Capela da N.ª Senhora da Paz
10h30 | Romagem ao cemitério de Canelas
11h30 | Sessão solene seguida de Porto d’honra
Sede da colectividade

Festa em Honra de Santo André e São Vicente de Ferrer
11h | Missa em louvor de Santo André e S. Vicente de Ferrer
12h às 15h | Música gravada
15h30 | Actuação da Banda Musical 1º de Agosto
16h | Actuação da Fanfarra de Coimbrões
17h | Procissão
22h | Actuação de Quim Barreiros
Junto à Igreja Matriz de Canidelo

Festa em Honra da Rainha Santa Isabel
9h30 | Missa Dominical
12h15 | Missa solene acompanhada pelo Coro Rainha Santa Isabel
16h45 | Procissão
22h | Actuação de um agrupamento musical
23h45 | Fogo-de-artifício
Aldeia Nova – Avintes

Concerto de Verão
17h | Claustros do Mosteiro de Grijó
Com as Orquestras Per Cordare, Per Soprare e Per Anima | Organização Tuna de Perosinho.

 XVIII Festival Internacional de Música de Gaia
16h30 | Igreja do Mosteiro da Serra do Pilar |Ciclo de novos talentos.

2.ª Festa da Bifana

É já nos próximos dias 8, 9 e 10 de Julho que irá decorrer a II Festa da Bifana, organizada pela Junta de Freguesia de Oliveira do Douro.

A festa conta a participação de várias colectividades/associações da freguesia com as suas tasquinhas e com inúmeros convidados que irão animar a mesma, desde EDY LEMOS, DIAPASÃO e o GRUPO AMANHECER.

Não podem perder uma festa como esta que no ano passado coontou com milhares de pessoas que procuraram uma tarde ou serão diferente, cheio de animação, diversão e claro está de uma boa BIFANA!!!

Gaia ganhou 15 mil habitantes em dez anos

Resultados preliminares do Censos 2011 revelam que o município continua a ser o terceiro maior do país em termos populacionais, logo a seguir a Lisboa e Sintra, e que o fosso cavado em relação ao Porto se alarga. Sexo feminino faz maioria no grande concelho do Norte de Portugal, que em 20 anos somou mais 55 mil moradores

O município de Vila Nova de Gaia continua a crescer em termos de população. Segundo os resultados preliminares do Censos 2011, este continua a ser o maior concelho do Norte do país e o terceiro em termos nacionais, apenas superado por Lisboa (545.245) e Sintra (377,249).

Comparando os dados referentes a 2001, onde Gaia tinha um número superior a 287 mil habitantes, refira-se que dez anos volvidos mais de 15 mil pessoas escolheram este local para residir. Ou seja, o actual número de moradores fixa-se nos  302.092, superior aos 237.559 do Porto, 181.819 de Braga e aos 174.931 de Matosinhos.

Assim sendo, importa aferir que, actualmente, o distrito do Porto é composto por 1,816.045 cidadãos e que Baião (20.525) é a autarquia menos populosa. Em suma, enquanto se mantém a tendência de o Porto perder moradores (menos cerca de 26 mil), o crescimento em Vila Nova Gaia permanece a olhos vistos e com quase 40 mil pessoas a mais do que a Região Autónoma da Madeira e mais de 60 mil do que a Região Autónoma dos Açores.

Mulheres em maioria
Ainda perante os resultados preliminares apresentados pelos Instituto Nacional de Estatística, note que o número de famílias gaienses é agora de 114.547 (99.142 em 2001) e que têm uma dimensão familiar de 2.6 (2.9 há dez anos). No que toca a alojamentos existem 141.705 (123.647 em 2001) e 65.147 edifícios (63.742 há uma década).

A terminar, sublinhe-se que a população gaiense é composta maioritariamente por mulheres. Ou seja, 52,09% dos cidadãos são do sexo feminino, enquanto que apenas 47,91% do masculino.

Como nota de rodapé fica o facto de, em 20 anos, Vila Nova de Gaia ter ganho nada mais do que cerca de 55 mil habitantes. Ao todo, Portugal é composto por 10.555.853 pessoas (mais 200 mil do que em 2001).

Mais OXIGÉNIO com o MARÉS VIVAS

Está aí a 9ª edição do Festival Marés Vivas. À semelhança do que aconteceu nas edições anteriores, a natureza e o meio ambiente são duas questões que a organização deste certame não esquece.

Por isso, no ano em que se comemora o Ano Internacional das Florestas, o Marés Vivas junta-se à Oryzon Energias para preservar o meio ambiente.

Quem não quis ficar de fora desta iniciativa foi o artista Manu Chao, que a 14 de Julho, no primeiro dia de concertos, coloca a primeira das 1000 árvores que serão depois plantadas em zonas devastadas pelos incêndios.

Mas durante os três dias de festival não irão faltar iniciativas para todos aqueles que queiram contribuir para um mundo melhor. No stand da Oryzon Energias poderão encontrar todas as informações sobre a iniciativa, jogos interactivos e até a possibilidade de apadrinhar uma árvore.

O Festival Marés Vivas decorre de 14 a 16 de Julho 2011, no Cabedelo.

Com capacidade para 25 mil pessoas por dia, o recinto do festival está situado junto à Foz do Rio Douro, com uma vista soberba.

Preços dos Bilhetes: Passe 3 dias: 50.00€ | Bilhete diário: 25.00€

Bilhetes à venda : Ticketline, CTT, Lojas FNAC, Worten e Breakpoint.es

Programa

Dia 14 de Julho

Manu Chao La Ventura | Xutos e Pontapés | Natiruts

Anaquim + Pitt Broken

João Dinis – Nuno Carneiro

Dia 15 de Julho

Moby | Skunk Anansie | Expensive Soul

Classificados + Mendes e João Só

Kicko – Let There Be Rock – Goncalo Mendonça

Dia 16 de Julho

Mika | The Cranberries | Tindersticks | Aurea

Os Azeitonas + Mia Rose

Baile Tranquilo: Marcelinho da Lua convida Fernanda Porto

 

1º Festival da Francesinha

Já começou o  1º Festival da Francesinha no Jardim Soares dos Reis, em Mafamude. O evento é promovido pela Junta de Freguesia de Mafamude e tem como principal objectivo oferecer aos visitantes a possibilidade de degustar diferentes especialidades de Francesinhas, bem como apreciar um dos mais belos locais da cidade ao ritmo de uma vasta animação e entretenimento.

A população local e da região terá à disposição oito stands de restaurantes de renome. Outras opções gastronómicas orientadas, inclusive, para os mais pequenos integrarão ainda o cardápio do festival.

O evento vai contar com música ao vivo ao longo dos cinco dias, sendo cabeça de cartaz Quim Barreiros, José Malhoa e Ana Malhoa. Nos dias 6 e 7 de Julho, o Festival da Francesinha tem abertura marcada para as 16h00, encerrando às 2h00 da manhã e nos dias 8, 9 e 10 de Julho o horário estende-se das 12h00 às 2h00 da manhã.

Se ainda não foi, não perca esta iniciativa que está a alegrar o Jardim Soares dos Reis até ao próximo domingo.

Programa

7 de Julho 2011 | 21h Animação Musical | 22h Quim Barreiros

8 de Julho 2011 | 21h Animação Musical | 22h30 – Banda Regis

9 de Julho 2011 | 21h Animação Musical | 22h30 – Banda Lusa

10 de Julho 2011 | 21h Animação Musical | 22h30 José Malhoa | Ana Malhoa | India Malhoa