Política

PS apresenta candidato à câmara em Setembro

Quase tudo na mesma. Só os subsídios de férias dos funcionários da junta de Oliveira de Douro foram pagos. Tirando isso, Eduardo Vítor Rodrigues continua a intitular de “incompreensível ostracização” a não transferência de verbas da câmara municipal.

A última acção da edilidade foi pedir uma auditoria à IGAL e à forma de uso dos dinheiros dos protocolos das 24 juntas de freguesia. Objectivo: responder ao presidente da câmara que acha estranho que usem dinheiro da transferência de verbas protocoladas para pagamento de pessoal. Vítor Rodrigues assegura que “a manter-se esta situação, a moção de censura à câmara avançará” já no próximo mês de Setembro.

E muito mais acontecerá neste mês. Promete. Uma serie de actividades estão na agenda dos socialistas, mas, seguramente, a mais importante – e mais expectante – é a apresentação do candidato oficial do partido para tentar demover a coligação PSD/CDS-PP da liderança da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia. Quem terá Filipe Menezes como opositor? Um homem? Uma mulher? Depois das férias tudo se desvendará…

Notícias de Gaia (NG) – Como está a situação da Junta de Freguesia de Oliveira do Douro?
Eduardo Vítor Rodrigues (EVR) – Igual ao que estava, ou seja, com uma incompreensível ostracização nas transferências protocoladas. Só a junta de Oliveira do Douro é que recebeu apenas uma pequena parcela, o que mostra uma clara intenção de asfixia. E isso é intolerável. Recebi uma carta do presidente a informar que estranhava que usássemos esse dinheiro para pagamento de pessoal. Como as demais juntas do PSD recebem EXCLUSIVAMENTE transferências de capital, entendi pedir uma auditoria da Inspecção-Geral da Administração Local (IGAL) às 24 juntas e à forma de uso dos dinheiros dos protocolos. A minha questão é que a junta de Oliveira do Douro é das poucas que tem transferências correntes. Se o presidente estranha o pagamento de salários relativos a competências que a câmara nos delegou, com um protocolo que inclui transferências correntes, imagino como ele deve estar preocupado com as juntas do PSD. Está na hora de acabar com as dúvidas e pedir a intervenção das entidades inspectivas.

NG – Já foram feitas as transferências de verbas da Câmara?
EVR –
Foi feita uma pequena transferência, no dia 7 de Julho, que mal deu para pagar os subsídios, o que fizemos imediatamente. A partir daí estamos na mesma situação no que respeita a salários. Basta lembrar que a esta hora deveríamos ter já recebido cerca de 80 mil euros e só recebemos cerca de 20 mil.

NG – E relativamente à moção de censura? Sempre vai avançar?
EVR –
Tal como eu disse na Assembleia Municipal (AM), a manter-se esta situação, a moção avançará. Não poderá fazer-se a AM em Julho, porque foi agendada uma sessão para discutir a restituição das taxas de acessos aos munícipes. A ser marcada, iria para os limites de Agosto. Optamos por avançar em Setembro, caso a câmara não dê um sinal de normalização. Isso é certo.

NG – O PS denunciou o caso do processo no qual o tribunal dá ordem de demolição de uma casa ilegal e clandestina, em Olival, do assessor do vereador da Fiscalização Municipal. A autarquia já respondeu?
EVR –
Não respondeu. Vamos avançar para a IGAT.

NG – O PS tem estado muito afastado. O que se passa? Estão a debater o nome para as próximas autárquicas?
EVR –
Afastado de quê? Tivemos uma importante intervenção na Escarpa; avançamos com a CDU e o BE para a devolução das taxas de acessos; estou a liderar a obtenção de quatro mil assinaturas para a Petição dos Contadores (http://www.ipetitions.com/petition/contadoreslivres/ ), para a qual já temos mil em papel e mais de 500 na net; tenho tido o duríssimo combate pela junta, indo semanalmente a tribunal porque a câmara me encharca de processos para me intimidar (não são eles que pagam os advogados e as custas, por isso usam a judicialização da política para me intimidarem), etc. Para além disso, tenho trabalhado em questões internas, com andamentos muito interessantes, como se verá em breve. Não sei se isto é pouco. Eu também queria mais, mas trabalho, sabe…

NG – Está alguma iniciativa agendada do PS para os próximos dias?
EVR –
Tirando a Assembleia Municipal e uma sessão política em Serzedo, no dia 20, às 21,30h, com o presidente da Federação e os nossos candidatos de lá, não haverá mais acções antes de férias. Faremos um jantar com a imprensa no dia 25 de Julho. Estou a preparar um conjunto de iniciativas para Setembro. Já agora, quanto ao nome para as autárquicas, informo que o mês de Setembro será o mês da decisão…

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s