Peditório da AMI arranca na próxima quinta-feira

Iniciativa insere-se na “Missão de Emergência Nacional”

Pelo 19º ano consecutivo a AMI apela à solidariedade dos portugueses através do Peditório Anual de Rua. A iniciativa insere-se na “Missão de Emergência Nacional” e arranca já na próxima Quinta-feira, dia 25, terminando no Domingo, dia 28, envolvendo centenas de voluntários em todo o país.

O peditório surge este ano num contexto de particular necessidade, tendo em conta, por um lado, o aumento sem precedentes dos pedidos de ajuda e, por outro, a descida significativa dos donativos.

Durante 2012 e até ao passado mês de Setembro, os serviços sociais da AMI apoiaram em Portugal, mais de 13 mil pessoas, o valor mais elevado de sempre.

No outro lado da balança, o resultado do peditório de 2011 registou uma diminuição de 25 por cento nos donativos. Entre 20 e 23 de Outubro do ano passado, a AMI angariou um total de 64.208,40 euros, um dos valores mais baixos da última década. Vale pois a pena lembrar que a capacidade de resposta da AMI ao crescente número de pedidos de apoio social está dependente dos meios financeiros que a sociedade civil solidariamente decide doar.

Em tempos difíceis, a AMI continuará, como sempre, a trabalhar com empenho, transparência e dedicação no apoio social a quem mais precisa. O Peditório deste ano reveste-se assim de especial importância, afirmando-se como uma oportunidade para a sociedade civil manifestar a sua solidariedade e sentido humanitário.

Neste ambiente de crise e de crescentes dificuldades, a AMI dedica especial atenção ao combate à pobreza e exclusão social em Portugal, tendo para isso lançado a “Missão de Emergência Nacional” que tem como principal objectivo, alertar consciências e desenvolver iniciativas centradas na acção social da AMI em Portugal.

O Peditório da AMI é uma acção de rua e não porta a porta, pelo que os donativos deverão apenas ser entregues a voluntários devidamente identificados e credenciados pela AMI, que abordem as pessoas em locais públicos.

Anúncios
por noticiasdegaia Publicado em Sociedade Com as etiquetas

“Pobreza: Que Presente? Que Futuro?”

No âmbito do Ano Europeu do Combate à Pobreza e à Exclusão Social, a Fundação AMI organiza no dia 25 de Novembro, no Auditório do Parque Biológico de Gaia, um seminário sobre a Pobreza centrando naturalmente as atenções na realidade portuguesa.

Intitulado “Pobreza: Que Presente? Que Futuro?”, o encontro irá reunir cerca de duas dezenas de especialistas numa reflexão que visa, por um lado, conceptualizar o fenómeno nas suas mais diversas manifestações e abrangências e, por outro, apontar novos rumos e soluções para um combate mais eficaz à pobreza e à exclusão social.

Será um dia dedicado ao estudo e à análise da pobreza, com comunicações expostas em quatro paneis temáticos. “I – Conceptualização da Pobreza e da Exclusão Social”; “II – Crianças e Jovens – Que berços? Que destinos? Que condições de vida?”; “III – A Vida Adulta – Que Sonhos? Que realidades? Que Oportunidades?”; e finalmente “IV – Seniores – Valorizar a Memória das Experiências”.

A cerimónia de abertura do Seminário, presidida pela Vice-Presidente da AMI, Leonor Nobre, contará com as presenças de Luís Cunha, Director do Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social do Porto, Luís Filipe Menezes, Presidente da Câmara Municipal de Gaia, Nuno Gomes Oliveira, Presidente do Parque Biológico de Gaia.

As inscrições são limitadas e encontram-se abertas em http://www.ami.org.pt.

Recorde-se que este ano, a AMI já bateu todos os recordes no que diz respeito a pedidos de ajuda. Só nos primeiros seis meses de 2010, a AMI apoiou 7026 pessoas, mais do que o total registado em 2005 e 2006 cerca de 75% do total registado em 2009.