“A concertação social, em Portugal, é uma fraude”

Fernando Morais está desde a primeira hora na Associação Nacional de Pequenas e Médias Empresas (ANPME). Hoje acumula também funções de vice-presidente da Confederação Europeia das Associações de Pequenas e Médias Empresas. Por estranho que pareça, a ANPME nunca é ouvida na hora de juntar os representantes da concertação social. Porquê? Porque nem sequer são chamados, mesmo sendo a maior associação do país e representar grande parte destes empresários.
Muito crítico em relação ao actual Governo, aponta o dedo à concertação social e ao “branqueamento” da situação por parte do Estado. Consequências? “Tráfego de influência, corrupção, e subsídios delapidados”.
O sector da construção civil preocupa-o, assim como a lei do arrendamento totalmente desadequada à realidade do país.
Para além disto, Fernando Morais dedica parte do seu dia a vertentes muito diferentes. À gestão de empresas, às aulas no ensino superior, ginásio, leitura e música. O piano é uma paixão dentro de muitas outras. O agora professor ainda teve tempo para um curso no conservatório. Com tantos ofícios, o tempo deve rarear no quotidiano deste empresário… “não, consigo organizar tudo”, ressalva.
Pela primeira vez, em discurso directo, no Notícias de Gaia… Leia mais aqui…

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s