Cultura

“António Pedro e o Teatro em Portugal”

O Teatro Experimental do Porto promove, com o apoio do Município de Vila Nova de Gaia através do Pelouro da Cultura, o lançamento do livro “António Pedro e o Teatro em Portugal”, de Teresa André, neste sábado, dia 17 de Abril, pelas 16 horas, no Salão Nobre, da Casa-Museu Teixeira Lopes, em Vila Nova de Gaia.

Em plenas comemorações do Centenário do Nascimento de António Pedro, o mais multifacetado criador português do século XX, que, a partir do TEP, mudou a forma de fazer o Teatro em Portugal, introduzindo a encenação moderna e o sentido da unidade do espectáculo, é mais um importante acto público que o relembra. Poeta, cronista, pintor, escultor, desenhista, caricaturista, ceramista, galerista, ensaísta, dramaturgo, jornalista (imprensa, rádio e televisão), editor, pedagogo, organizador de cortejos históricos, autor de um “romance” (Apenas uma Narrativa), que provocou uma ruptura na literatura portuguesa, o único português a assinar o “Manifesto Dimensionista” (Paris, 1936) principal introdutor do surrealismo em Portugal, voz da liberdade para Portugal, através da BBC, na II Guerra Mundial, artista gráfico, polemista e cidadão, António Pedro foi sobretudo o homem do teatro, encontrando teatralidade em todas as outras vertentes em que interveio.

Teresa André técnica superior da D.G.I.D.C., do Ministério da Educação, após 22 anos como professora efectiva de Português, no Ensino Secundário, vice-presidente do Clube UNESCO de Educação Artística, com trabalhos divulgados em Portugal e noutros Países, em publicações especializadas em teatro, educação artística, lusofonia, literatura e cinema, tem dedicado uma particular atenção ao teatro, enquanto encenadora, tradutora e produtora. “António Pedro e o Teatro em Portugal”, que começou por ser a sua tese de mestrado, na Faculdade de Letras de Lisboa, surge agora, em edição de autora, como um marco nos estudos sobre António Pedro, particularmente no que concerne ao encenador e pedagogo, e o Teatro Experimental do Porto não poderia deixar de se associar ao lançamento desta obra de um Mestre que viveu uma vida plena em apenas 56 anos de existência (1909-1966).

A obra será apresentada pelo presidente do CCT/TEP, Júlio Gago.

António Pedro não se limitou ao seu trabalho e acção didáctica junto dos profissionais, quis estendê-lo aos estudantes, aos amadores e ao público em geral. Ele próprio se definia como amador, no sentido filológico de ser aquele que ama. Também por isso, aguardamos a presença no lançamento deste livro desses diferentes extractos da nossa sociedade.

Advertisements
por noticiasdegaia Publicado em Cultura

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s