Política

PCP critica desinvestimento em Gaia

Partido adverte que o Orçamento de Estado para 2010 prevê a perda de 94,2% das verbas orçamentadas em relação ao do ano passado

Depois de analisar a situação política actual e como balanço da IX Assembleia da Organização Regional do Porto do PCP, a comissão concelhia do partido em Gaia registou o enorme “desinvestimento, aprofundamento das desigualdades e injustiças” traduzidas pelo orçamento de Estado para 2010 no distrito, principalmente no município gaiense.

“O Grande Porto perde 58% das verbas orçamentadas em 2009 e Vila Nova de Gaia 94,2%. Gaia praticamente desaparece do mapa em matéria de investimento público em sede de PIDDAC”, acusam os comunistas, em nota de imprensa enviada à redacção.

“O orçamento de Estado para 2010 traduz opções de continuidade das políticas que conduziram o país à situação que vivemos: desemprego, baixos salários, precariedade, pobreza e exclusão social. A repartição da riqueza, entre os mais ricos e os mais pobres, piorou para níveis mais graves do que a verificada antes do 25 de Abril”, adiantam.

E acrescentam: “Este é um orçamento negociado à direita, onde fica claramente demonstrado que nas políticas essenciais e determinantes PS, PSD e CDS estão de acordo, apesar das lateralidades retóricas e das divergências pontuais, mais de forma do que de conteúdo”.

O PCP não abdicará de propor em especialidade um conjunto de investimentos que considera fundamentais para o concelho, essencialmente nas áreas da educação, social, saúde, justiça, segurança, mobilidade e rede viária.

Campanha “contra as injustiças”

Porque os trabalhadores e o povo, com a sua luta, podem ter um papel decisivo na derrota ou minimização dos efeitos desta política e na afirmação de um novo rumo de ruptura e mudança”, o PCP traçou uma campanha nacional “contra as injustiças”.

Com arranque no distrito do Porto, a iniciativa desenrola-se este mês e em Março e incide-se no contracto com a população e trabalhadores em 30 locais distintos, três deles em Gaia.

Por fim, de forma a organizar a intervenção e fortalecer a acção política, o PCP gaiense irá realizar, durante o primeiro semestre deste ano, as assembleias de organização e eleição de comissões de freguesia, zona ou local de trabalho na totalidade das organizações de base do partido.

Segunda fase do Metro esquecida

“Depois de declarações recentes de membros do Governo, em que colocavam a hipótese de um adiamento nas obras da segunda fase do Metro, surge agora o Orçamento de Estado que contempla verbas de apenas oito milhões de euros para o troço Dragão-Vendas Novas, sendo omisso em relação a todas as outras linhas entretanto repetidamente anunciadas e publicitadas”, lembra o PCP.

Ou seja: “Fica de fora, pelo menos na proposta, a ligação Santo Ovídio-Vila d´Este, com passagem pelo Hospital Santos Silva”.

“As promessas, o espalhafato do Governo e da Autarquia, aquando da pré-campanha e campanha eleitoral, parecem não ter passado disso mesmo, propaganda, utilização das populações e dos seus anseios para fins eleitorais. O PCP não se conformará com esta situação, intervirá nas instituições e fora delas, contra o adiamento do alargamento da linha de Metro”, conclui-se.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s