Cultura

‘CALE-se’ arranca de novo em Canidelo

Festival Internacional de Teatro abre a 16 de Janeiro com a presença de Nicolau Breyner, patrono da quarta edição do certame

O único festival de teatro com carácter competitivo organizado em Portugal por um grupo de teatro não profissional – o Cale Estúdio Teatro – arranca no próximo dia 16, e decorre aos sábados até 20 de Março, na sala da Associação Recreativa de Canidelo, com espectáculos às 22 horas.

O actor Nicolau Breyner é o patrono da quarta edição do festival, a quem a organização prestará uma homenagem pelo seu trabalho e dedicação ao teatro em Portugal, à semelhança do que fez nas edições anteriores com Ruy de Carvalho, Adelaide João e de Margarida Carpinteiro.

A novidade para 2010 é o facto do festival ‘CALE-se’ ter aberto a possibilidade de participação de grupos de teatro oriundos dos países da União Europeia e de países de língua oficial portuguesa. Da lista de espectáculos inscritos, 12 são produções de grupos estrangeiros, nomeadamente, de Espanha, França, Bélgica, Malta, Polónia, Geórgia e Brasil, das quais foi seleccionado o espectáculo ‘Ubú Rey’, da Companhia Cerrado por Obra, de Sevilha (Espanha), que fará a representação no dia 27 de Fevereiro.

Mas o festival arranca já dia 16, com a comédia ‘Henrique V’, pelo Loucomotiva – Grupo de Teatro de Taveiro, grupo vencedor do Prémio de Melhor Espectáculo na edição do ano passado. No dia 23, segue-se o Teatro Experimental de Mortágua, com a obra de Bernardo Santareno ‘O Pecado de João Agonia’; a 30 de Janeiro, é apresentada ‘Casa de Penhores’, pelo Váatão Teatro de Castelo Branco.

Em Fevereiro, haverá mais três espectáculos: a 6, ‘O Dia Seguinte’, obra de Luiz Francisco Rebello, pelo Grupo de Teatro Renascer; após uma semana de intervalo, o ‘CALE-se’ regressa a 20 de Fevereiro com o Estaca Zero Teatro para apresentar ‘Alba’, numa adaptação do texto de Federico García Lorca; no dia 27, é a vez do espectáculo ‘Ubú Rey’, do grupo espanhol Cerrado por Obra.

O festival segue em Março com o Animateatro, do Seixal, a representar no dia 6 ‘Paz Mundial’, e a 13, o Grupo Cénico da SOIR – Joaquim António de Aguiar, de Évora, leva à cena a comédia de William Shakespeare ‘Sonho de uma noite de Verão’; este será o último espectáculo a concurso do ‘CALE-se 4’, que encerra no dia 20 de Março, com a apresentação do espectáculo ‘Trilhos d’Oiro’, a cargo do Opsis em Metamorphose, grupo que venceu a edição de 2008.

Este espectáculo antecede a cerimónia de entrega dos ‘Prémios Cale’, troféus que visam distinguir as melhores prestações nas várias categorias a concurso, segundo a avaliação do júri, composto, este ano, por Salvador Santos (administrador do Teatro Nacional S. João), Clara Nogueira (actriz profissional) e Cândido Xavier (director do festival).

Anúncios
por noticiasdegaia Publicado em Cultura

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s