Sociedade

Requalificação de Vila D’Este arranca dentro de dias

vila d'esteFinalmente. A requalificação de Vila D’ Este vai sair do papel. Ontem, a autarquia de Gaia assinou o contrato para a primeira fase de requalificação dos edifícios, no valor de cinco milhões de euros. O projecto foi aprovado pelo Quadro de Referência Estratégico Nacional.

Apesar de não ser responsabilidade camarária, a autarquia encomendou um projecto ao Professor  Vítor Abrantes (Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto), que agora pode passar à prática nesta primeira fase. O importante é recuperar uma urbanização onde vivem 17 mil pessoas.

A concurso público vão agora as restantes fases que dizem respeito, por exemplo, aos arranjos exteriores e nova requalificação de edifícios.

“É com particular satisfação que assinamos este protocolo”, referiu o vice-presidente da câmara e presidente da Gaiasocial”. E Marco António Costa explica: “Ao contrário do que alguns dizem, este acordo só acontece devido ao esforço concertado das forças políticas de Vila Nova de Gaia e das associações representativas”.

Os trabalhos começam já nos próximos dias e ficarão sob a alçada do departamento de Obras da autarquia. Entretanto, decorre o estudo de impacte ambiental para o prolongamento da linha do Metro até Vila D’Este. “Só chega em 2013 graças à vontade da população e à reivindicação da Câmara que, juntos, conseguiram que a decisão da secretária de Estado dos Transportes fosse anulada. Se nada tivesse sido feito, só teríamos Metro em Vila D´ Este em 2024”, salientou Marco António Costa.

Menezes recordou que a autarquia está a intervir em Vila D ‘ Este desde o primeiro mandato. “Construímos uma escola do 1º ciclo, um pavilhão, uma piscina e demos sedes às associações”. Paralelamente, foram realizadas intervenções ao nível da mobilidade e da recolha de lixo, que passou a ser diária. Mas não chega. No futuro “vamos lutar pela instalação de um policiamento de proximidade. Na educação, vamos dialogar com os proprietários da antiga escola privada para fazer o desdobramento da Escola Básica e permitir que os alunos tenham um horário contínuo. E com as associações e a Paróquia vai continuar o diálogo, para trabalharmos no campo da 1ª infância e da 3ª idade, que até nem são competências nossas”, finalizou o presidente do executivo camarário.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s